Da 'sorte' de iniciante ao maior artilheiro do século: os atos da história de Fred no Maracanã

Fred é o maior artilheiro do Maracanã no século XXI, com 69 gols (Arte: Lance!)


Não é possível falar de Fred sem contar um pouco da história do Maracanã. Desde a primeira passagem pelo Fluminense, o camisa 9 tem colecionado momentos especiais, seja dentro de campo ou através do carinho da torcida tricolor. Apesar de ter conquistado os Brasileiros no Nilton Santos, foi no Estádio Jornalista Mário Filho que bateu marcas históricas e ganhou o último título pelo clube do coração. Além disso, será no templo do futebol que o jogador fará sua última dança antes de pendurar as chuteiras, neste sábado.

Na estreia pelo Fluminense, Fred começou a escrever sua história no maior estádio do país. No primeiro jogo vestindo as três cores, o camisa 9 marcou duas vezes sobre o Macaé, em partida pelo Carioca. Naquele momento, cumpriu a profecia de seu pai e deu o pontapé inicial para uma idolatria que se tornou devoção com o tempo.

+ Surfe, selinho e caipisaquês: os episódios polêmicos e emblemáticos de Fred durante a carreira

Em 2013, o camisa 9 conquistou um feito histórico. Após a reforma para a Copa do Mundo, Fred foi o primeiro a marcar um gol no "Novo" Maracanã, em um amistoso entre Brasil e Inglaterra.

A primeira coroação de Fred no Maracanã aconteceu no mesmo ano. Artilheiro do Brasileirão da temporada anterior, o atacante foi convocado para a Seleção pela segunda vez na carreira. Na Copa das Confederações, foi destaque ao marcar cinco gols e estufou a rede duas vezes na final, contra a Espanha. O desempenho rendeu ao craque a artilharia da competição.

O tempo passou, os planos mudaram. Fred conquistou os Brasileirões de 2010 e 2012 pelo Flu, mas em 2016 deu adeus ao clube e ao Maracanã. A distância, porém, só fez aumentar a saudade. Em 2020, o capitão voltou para Laranjeiras e deu continuidade à consagração no lugar onde fez a primeira atuação. Na segunda passagem pelo clube, tornou-se o maior artilheiro do estádio no século XXI, na época com 62 gols. Hoje, já são 69.

Veja a classificação da Série A do Brasileirão

Nesta temporada, desde o começo anunciada como a última de Fred, parecia que o ídolo já havia vivido tudo que era possível. Ainda assim, faltava conquistar o título pelo clube do coração, no local que considera a “segunda casa”. No estadual, o camisa 9 foi substituído por Cano, mas sua liderança fez a diferença. Na segunda partida da final, ele retornou aos gramados para levantar a primeira taça pelo Flu no Maracanã.

Dois meses depois da conquista do Carioca, foi na Copa do Brasil que Fred deu mais um passo rumo à eternidade no panteão do futebol. Ao marcar contra o Vila Nova, o atacante ultrapassou ninguém menos que Romário e se consagrou como o maior artilheiro da história da competição, com 37 gols.

Na última semana, a expectativa pela entrada de Fred era grande. Além de uma rodada decisiva no Brasileirão, o duelo contra o Corinthians marcou o penúltimo jogo de sua carreira. O ídolo entrou no segundo tempo e, após cruzamento de Martinelli, estufou a rede pela 199ª vez com a camisa do Fluminense. A arquibancada foi à loucura e o camisa 9, aos prantos. Como o próprio craque falou, “nem Nelson Rodrigues poderia escrever um roteiro assim”.

Neste sábado, Fred irá dar adeus aos gramados. Embora seja difícil prever acontecimentos, há uma certeza: a emoção terá cadeira cativa. Os ingressos para o lado tricolor esgotaram nas primeiras 48 horas de venda, e caravanas irão sair do Brasil inteiro para acompanhar o jogo final da vida do craque. Assim, o ídolo fará sua última dança e, quem sabe, marcará o gol 200 pelo Fluminense e o 70 no Maracanã.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos