Cuiabá e São Paulo se enfrentam no Brasileiro com ares de decisão

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O São Paulo terá pouco tempo para se recuperar da derrota para o Atlético-GO, por 3 a 1, pela Copa Sul-Americana. Antes de fazer o jogo da volta, na próxima quinta-feira (8), o clube tricolor tem que primeiro voltar a pontuar no Campeonato Brasileiro. E o duelo contra o Cuiabá ganhou contornos de decisão pela posição dos times na tabela. Separados por apenas quatro pontos, o Cuiabá tem na partida a esperança de sair da zona de rebaixamento, aumentando ainda mais a crise no clube paulista.

Depois da atuação contra o Atlético-GO, classificada por Rogério Ceni como "péssima", o treinador agora terá de resolver qual time manda a campo na Arena Pantanal, neste domingo (4), às 19h. O São Paulo perdeu quatro de seus últimos cinco jogos no Brasileirão e vem de quatro derrotas seguidas em jogos de todas as competições.

Como a partida da Sul-Americana diante do Dragão será só na quinta-feira, Rogério deve escalar um time mais próximo do que vem jogando nas partidas eliminatórias. De cara, terá de resolver quem escalar no gol. Com Jandrei pressionado pelas falhas recentes, Felipe Alves virou opção. "Pretendo ganhar os próximos jogos da maneira como for escalado, a maneira como for escolhido", resumiu Ceni, quando questionado após o jogo com o Atlético-GO sobre a possibilidade de fazer um rodízio no gol.

Ainda sem Miranda, que não deve estar à disposição por causa de um trauma no tornozelo direito, a zaga deve ser mantida com Ferraresi, Diego Costa e Léo. Igor Vinícius cresceu de produção e assumiu a titularidade na ala direita. Do outro lado, Welington tem mais chances de jogar, por estar mais "inteiro" fisicamente que Reinaldo.

No miolo do meio de campo reside a maior dor de cabeça para Ceni. Gabriel Neves, que entrou em campo na derrota diante do Atlético-GO após ficar fora de dois jogos com uma lesão ligamentar no tornozelo direito, pode reassumir a titularidade, até para ganhar ritmo de jogo pensando na decisão contra o time goiano. Rodrigo Nestor, um dos poucos que consegue se destacar no setor, deve continuar como um dos meias. O problema está em quem será a ligação do meio com o ataque.

Com a expulsão de Igor Gomes em Goiânia, ele poderia ser utilizado em Cuiabá, uma vez que ele não poderá jogar a partida de volta da semifinal da Sul-Americana. Só que a má fase em campo e o fato de ter sido expulso ainda no primeiro tempo devem fazer com que ele perca a posição. Patrick e Galoppo então ganham espaço.

Patrick inclusive entrou em campo contra o Atlético-GO depois da expulsão de Igor Gomes. Faria o lado esquerdo e ajudaria criar chances de gol partindo dali para dentro da área. Já Galoppo, que ainda não conseguiu mostrar o dinamismo e a eficiência dos tempos de Banfield-ARG, corre por fora. A vantagem de ter o argentino é contar com um jogador capaz de encontrar os companheiros bem posicionados, municiando os atacantes com passes para gol.

Precisando marcar gols para vencer, afastar o time da zona de rebaixamento e retomar a confiança para a sequência de decisões —Cuiabá (Brasileiro), Atlético-GO (Sul-Americana), Corinthians (Brasileiro) e Flamengo (Copa do Brasil)—, Ceni deve escalar sua dupla de ataque mais letal, com Calleri e Luciano. Se optar por poupar, pode deslocar Patrick para a função de Luciano, ou colocar Nahuel Bustos.

Assim, um provável São Paulo tem: Jandrei (Felipe Alves); Léo, Ferraresi, Diego Costa; Reinaldo, Igor Gomes, Nestor, Igor Vinícius, Pablo Maia; Calleri e Luciano.

Já o Cuiabá deve ir a campo com: Walter; Marllon, Joaquim e Alan Empereur (Paulão); João Lucas (Daniel Guedes), Camilo, Pepê e Igor Cariús; Alesson, Valdivia e Deyverson.

Estádio: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)

Horário: 19h (de Brasília) deste domingo (4)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Transmissão: Premiere