Cruzeiro tenta efeito suspensivo após condenação de Pezzolano no STJD

Pezzolano já cumpriu suspensão pelo Cruzeiro - Divulgação / Cruzeiro


O Cruzeiro pediu efeito suspensivo para a condenação de suspensão de dois jogos do técnico Paulo Pezzolano pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O órgão não deu um prazo para a resposta.

O técnico foi condenado na última quarta-feira, e recebeu três jogos de punição, mas já havia pago um. Com isso, terá de ficar de fora de mais duas partidas do Cruzeiro. Mesmo que o órgão dê um parecer favorável ao recurso, o técnico não estará presente na partida contra o Náutico desta sexta-feira, às 21h30.

Isso porque o uruguaio cumprirá suspensão pela expulsão sofrida na partida contra o Grêmio, do último domingo (21), após reclamação com o árbitro do jogo.

Expulsões contra o CSA e Fluminense

O julgamento de Paulo Pezzolano na partida contra o CSA teve base no artigo 243-F, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala sobre "ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto".

Na ocasião, o treinador se irritou com falta em Rômulo, e reclamou acentuadamente, gesticulando. O árbitro Flávio Rodrigues de Souza deu cartão amarelo para o técnico, e depois o vermelho. Após ser expulso, Pezzolano puxou o juiz pela camisa, e precisou ser contido por sua comissão.

Já contra o Fluminense, o técnico foi enquadrado no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala sobre "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código".

Nesta partida, Pezzolano perdeu a paciência após a não-marcação de um toque de mão do zagueiro Manoel, do Fluminense. O treinador tomou o cartão amarelo e depois vermelho por reclamações, e precisou ser contido ao invadir o campo.