Cristiano Ronaldo acerta com time árabe, diz jornal

Cristiano Ronaldo deixou o United antes da Copa do Mundo e agora deve ir para o mundo árabe. Foto: Ayman Aref/NurPhoto via Getty Images
Cristiano Ronaldo deixou o United antes da Copa do Mundo e agora deve ir para o mundo árabe. Foto: Ayman Aref/NurPhoto via Getty Images

Enquanto Cristiano Ronaldo está focado na disputa da sua última Copa do Mundo, a imprensa europeia segue investigando o futuro do craque português. O jornal espanhol Marca cravou que o crauqe jogará pelo Al-Nassr, da Arábia Saudita, nesta segunda-feira (5).

O contrato do jogador vai durar duas temporadas e meia, conforme anunciado na semana passada. O atacante terminou a relação com o Manchester United dois dias antes de iniciar a sua participação no Mundial do Catar, podendo negociar com qualquer equipe. O Al-Nassr demonstrou interesse desde o início.

Leia também:

Além do grande valor de cerca de 100 milhões de euros (quase R$ 552 milhões), acordo está rodeado de incentivos econômicos via publicidade, que colocarão o português como o atleta mais bem pago do mundo. O valor total da ligação de CR7 com o Al-Nassr será de cerca de 200 milhões de euros por temporada (pouco mais de R$ 1,1 bilhão).

Messi, Neymar no PSG são os cabeças do cartaz do futebol, mas os seus 75 e 70 milhões que ganham por temporada estão longe do que Cristiano Ronaldo vai receber na Arábia Saudita. Mesmo revisando a lista dos mais bem pagos dos Estados Unidos, todos continuam muito longe do dinheiro prometido ao português.

Cristiano Ronaldo vai encontrar um time que procura recuperar o domínio perdido na sua competição nacional, longe do primeiro escalão mundial.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

No Al-Nassr, encontrará o francês Rudi García como treinador e terá como companheiros os brasileiros Anselmo, Luiz Gustavo e Anderson Talisca. A presença de Ospina também se destaca: o goleiro colombiano rescindiu contrato com o Napoli e decidiu aceitar a proposta saudita.