Crias da Academia ganham minutos no Palmeiras e ajudam no bom momento na temporada

Naves em ação pelo Palmeiras diante do Santos, no último domingo, na Vila Belmiro (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)


Dono da melhor campanha da história da fase de grupos da Libertadores, líder do Brasileirão, classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil e já com dois troféus garantidos em 2022, o Palmeiras vive um excelente momento na temporada. E a base alviverde, que no início do ano faturou o inédito título da Copinha e vem de um pentacampeonato paulista sub-20, tem papel nisso tudo.

GALERIA
> Confira quantos minutos cada jogador do Palmeiras atuou em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Na partida contra o Santos, dos 23 atletas relacionados, dez eram Crias da Academia: Vinicius Silvestre, Gabriel Menino, Naves, Wesley, Gustavo Garcia, Lucas Freitas, Fabinho, Vanderlan, Pedro Bicalho e Jhonatan – a comissão técnica não pôde contar com Danilo, na Seleção Brasileira, e Gabriel Veron, em transição física.

O zagueiro Naves, que também pode atuar como volante, entrou no decorrer da segunda etapa e completou seu terceiro jogo como profissional, sendo o segundo nesta temporada. Ele saiu do banco de reservas aos 16 minutos do segundo tempo para entrar no lugar de Murilo e teve atuação segura na defesa alviverde ao lado de Gómez.

- Sempre importante ter contato com a equipe profissional. O Abel sempre olha com muito carinho para os jogadores da base, e o próprio elenco principal também nos dá muito apoio. Então isso faz com que essa transição da base seja muito tranquila para nós - declarou o jovem defensor alviverde.

- Esse ano tem sido muito especial. Fomos campeões da Copinha, um título que o clube não possuía. Além disso, estamos conseguindo ajudar também no elenco profissional, seja no Brasileiro, na Libertadores. Tenho aprendido muito e busco sempre evoluir bastante quando tenho essas oportunidades - completou o camisa 45 do Verdão, que já havia participado da vitória por 3 a 0 sobre o Juventude no último dia 21.

O volante Fabinho, outro talento da base alviverde, foi o responsável por substituir Gabriel Menino no segundo tempo do clássico e chegou a 14 jogos como profissional pelo Palmeiras. Neste ano, o camisa 35 teve a oportunidade de estrear pela Libertadores, contra o Emelec-EQU e atuou também diante do Táchira-VEN, jogo que teve a estreia internacional de mais uma prata da casa: o meia Jhonatan.

Já quase um veterano perto dos demais jovens, Gabriel Menino vem recuperando seu espaço no time. Com 108 partidas e diversos títulos pela equipe profissional, o camisa 25 emendou na Vila Belmiro seu quarto jogo em sequência – ocupou a vaga aberta por outra Cria da Academia, Danilo, servindo a Seleção Brasileira pela primeira vez.

Ao todo, são 17 Crias da Academia relacionadas para os compromissos alviverdes em 2022. Somente os goleiros Mateus e Vinicius Silvestre, e o zagueiro Lucas Freitas ainda não atuaram.

Já as 14 Crias que já entraram em campo ao menos uma vez são: Danilo, Gabriel Menino, Wesley, Gabriel Veron, Giovani, Jhonatan, Fabinho, Garcia, Vanderlan, Pedro Bicalho, Gabriel Silva e Naves, além de Renan (emprestado ao Red Bull Bragantino) e Patrick de Paula (negociado com o Botafogo).

Crias da Academia registraram recordes nas últimas temporadas

> Todos os jogos da temporada 2021 tiveram presença de pratas da casa, sendo que, dos 32 convocados, 27 foram a campo (um recorde neste século) e, destes, 14 estrearam (outro recorde no século).

> No empate por 0 a 0 com o Athletico-PR e na vitória por 1 a 0 sobre o Ceará (válidos pelas últimas duas rodadas do Campeonato Brasileiro 2021), dez jogadores oriundos das categorias de base do Palmeiras foram escalados entre os 11 titulares, um recorde neste século. Após as substituições, o Verdão chegou a 15 Crias participando da partida diante do Ceará, outro recorde no século.

> Também no duelo com o Ceará, o Alviverde estabeleceu um novo recorde de média de idade em partidas do Nacional no atual formato: 19,7 anos – a marca anterior pertencia ao São Paulo, que, em 2019, obteve média de 21 anos de idade com os 11 iniciais em uma partida.

> O Palmeiras relacionou 19 jogadores formados na base para a partida contra o São Bento, em março do ano passado, pelo Campeonato Paulista 2021, um recorde neste século.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos