Crianças se empolgam na 3ª edição da Regata Vela do Amanhã na 49ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela

Acervo SIVI / Matias Capizzano


Emoção, alegria e muito aprendizado marcaram a terceira edição da Regata Vela do Amanhã, no Yacht Club de Ilhabela. Com o recorde de 26 barcos, cerca de 120 crianças representando 11 escolas de vela de oito cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo participaram, nesta segunda-feira, dia 25, do evento que faz parte da 49ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela, a maior competição de vela da América do Sul. A festa da criançada teve a presença do bicampeão olímpico Robert Scheidt, timoneiro do Caballo Loco, da classe C-30.

"Quero parabenizar a organização do evento e os comandantes dos barcos que apoiaram a 3ª edição dessa regata. Fiquei muito feliz em ter participado pela primeira vez e tenho certeza que esse dia vai ficar guardado para sempre na memória dessas crianças”, disse Scheidt.

Proeiro do veleiro King , Max Gondo levou a bordo eis crianças do Projeto Navega São Paulo de Praia Grande, da Baixada Santista. Em 1998, com 11 anos, Max começou na vela nesse projeto que até hoje tem como responsável seu professor e técnico Silvio Belo e que atende 350 crianças da rede pública.

“É muito bom saber que a ideia que deu certo comigo continua e 24 anos depois segue formando, incentivando e criando sonhos que se realizam. Agora estou na vela profissional aprendendo cada vez mais sobre esse esporte. Posso garantir que foi fantástico encontrar as crianças do projeto que me iniciou na classe Optimist. Foi emocionante poder velejar e mostrar pra elas um pouquinho do que aprendi e sentir a emoção delas”.

Um dos representantes do Rio de Janeiro na 3ª Regata Vela do Amanhã foi o Projeto Escola Social Náutica, de Ilha Grande, de Angra dos Reis. O projeto social tem como coordenador Luciano Guerra e conta com 63 crianças de 5 até 17 anos.

“É uma oportunidade para nossas crianças terem uma visão diferente do mundo que elas vivenciam em Ilha Grande O nosso projeto surgiu da ideia de levar minha vida profissional, que me traz dignidade e benefício, para dar oportunidade às crianças que só convivem com o meio turístico”, conta Luciano. “Fui pro projeto junto com minha irmã e me interessei desde o início. Tenho certeza que estou evoluindo um pouquinho a cada dia nesse um ano e meio que estou lá. É um orgulho estar aqui e poder aprender um pouquinho mais sobre a vela. Espero continuar evoluindo e gostaria que outros jovens viessem para o nosso projeto”, completa Letícia Ferreira, de 12 anos e que está na 6ª série.

Com cerca de 100 crianças de 12 a 16 anos, o Programa Forças no Esporte (Profesp), da Base Aérea de Santos, também marcou presença. O projeto atende duas escolas municipais e uma estadual.

“É uma oportunidade maravilhosa para essas crianças o contato com os barcos de Oceano, já que na escolinha elas aprendem com os monotipos. É uma experiência incrível vivenciar esse contato com o mundo náutico e trocar ideia com crianças de outras escolas. É a primeira vez que participamos da Vela do Amanhã e espero que elas se empolguem mais com a vela”, ressalta o professor Miguel Antonio. “É muito legal estar aqui conhecendo outros barcos. Comecei esse ano incentivado pela minha mãe e está sendo muito bom poder conhecer mais sobre a vela. Confesso que no início tinha um pouco de medo, mas depois fui ganhando confiança. Espero me tornar um velejador”, afirma Lucas Silva Santos, de 13 anos e aluno da 8ª série.

Mauro Dottori, diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela e idealizador da Regata do Amanhã, comemorou o crescimento da iniciativa: "Não tem preço. Podemos definir nessa frase. É a regata que mais me emociona. A alegria das crianças é o que mais vale pra gente. A gente fazer com elas, algumas com menos possibilidade, menos poder aquisitivo, velejar em barcos como esses, podermos proporcionar o futuro da Vela no Brasil é o que nos move", apontou.

A 49ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela segue nesta terça-feira com regatas de todas as classes (exceto HPE-25) a partir das 12h. O evento vai até o dia 30 com seis medalhistas olímpicos na raia sendo quatro bicampeões (Scheidt, Torben Grael, Marcelo Ferreira e Martine Grael) além de Lars Grael e Clínio de Freitas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos