Coritiba é o primeiro clube do Brasil a aderir ao Pacto Global

Verdão monitora mapeamento de resíduos do Couto Pereira (Rafael Ianoski/Coritiba)


Diante de um cenário de crescente preocupação com as questões ambientais, o Coritiba, com o incentivo da GreenPlat, startup de software de gestão e monitoramento de indicadores ESG, tornou-se o primeiro time brasileiro a aderir ao Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas).

>Confira quais foram os 30 jogadores indicados para Bola de Ouro

Com a iniciativa, o time brasileiro se compromete a alinhar suas estratégias e operações a dez princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção bem como desenvolver ações que contribuam para o enfrentamento dos desafios da sociedade.

- Este é um dos passos para consolidarmos nosso programa de sustentabilidade que prevê minimizar os impactos ambientais, educar nossos colaboradores e torcedores, além de incentivar programas de preservação. Um clube de futebol é mais que uma equipe em campo, os torcedores são inspirados pelo seu clube, é o amor do torcedor, uma relação inexplicável. E o futebol, pela força que tem, precisa estar diretamente envolvido e engajado - afirmou Juarez Moraes, presidente do Coxa.

No final de 2021, o Verdão iniciou o mapeamento de resíduos de suas estruturas físicas (Couto Pereira e o CT Bayard Osna), acompanhando todo o ciclo de vida de produtos desde a produção de matérias-primas até o descarte e destinação dos resíduos gerados.

O gerenciamento é parte de um processo e de ações promovidas pelo clube paranaense desde o começo do ano passado, quando a atual diretoria iniciou um trabalho de readequação e modernização da gestão e incluiu as noções de um fair play em toda sua estrutura buscando maior sustentabilidade, responsabilidade e levar para dentro do clube a defesa da biodiversidade.

- Nossa meta é continuar auxiliando o Coritiba a alcançar o Selo Aterro Zero, que certifica empresas e oferece a destinação ambientalmente adequada e sustentável dos resíduos, evitando ao máximo o envio para aterros sanitários - afirma Chicko Sousa, fundador e CEO da GreenPlat.

Além de fazer uma revisão da infraestrutura do Estádio Couto Pereira e do Centro de Treinamento para melhor adequação ao gerenciamento de resíduos, o clube quer buscar outras soluções para consumo eficiente de água (irrigação) e energia elétrica (iluminação do estádio, centro de treinamento e demais instalações). Prevê, também, aplicar estas preocupações em suas viagens e estadias nas diferentes competições e categorias.

Neste ano, o Coritiba também formalizará sua participação ao Sports for Climate Action, também da ONU, que tem como objetivo usar o esporte como uma ferramenta para impulsionar a consciência climática.

As realizações em favor do meio ambiente, da sustentabilidade e da preservação da biodiversidade do Coritiba Foot Ball Club estão sendo promovidas desde janeiro de 2021 e, este ano, ganharam uma identidade própria. O Coritiba lançou em junho o programa "Nossa Identidade Verde", iniciativa que tem o apoio da Green Plat, SPVS e Grande Reserva Mata Atlântica, parceiros do clube do Alto da Glória na caminhada pelo fair play ambiental.