Corinthians quer substituto para Jô, mas vê dificuldades na janela de transferências

Roberto de Andrade e Alessandro atenderam a imprensa nesta sexta (10) (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


O Corinthians admite a necessidade de contratar um novo atacante após a rescisão de contrato de Jô nesta semana, fruto de problemas externos. No entanto, a diretoria do clube alvinegro ainda não tem alvo definido no mercado.

+ GALERIA - Relembre 10 momentos marcantes de Jô no Corinthians

A direção corintiana vê alguns empecilhos para reforçar o elenco na janela de transferência que abrirá no dia 1° de julho. Os principais problemas são a falta de opções no cenário nacional, ausência de competitividade econômica para competir com o exterior e calendário.

Como os jogos de ida das oitavas de final da Copa do Brasil e Libertadores acontecem antes da abertura do período de negociações, uma possível eliminação afetaria no planejamento do Corinthians para o restante do ano.

- Com a saída do Jô a gente fica com uma opção a menos. Temos que aguardar a janela. A falta de opção interna dificulta, e fora também, por conta de valores. Queremos ocupar a vaga do Jô, mas não sabemos se tão rápido - afirmou o diretor de futebol corintiano, Roberto de Andrade, em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (10).

+ TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

No entanto, diferentemente da postura adotada pelo Timão no mercado desde o início da atual gestão, Roberto afirmou que se for necessário, dessa vez o clube tem condições para fazer investimentos, concorrendo com outras equipes no mercado.

- Primeiro temos que detectar os atletas que a gente quer. Se tiver que concorrer com outro clubes, temos condições de concorrer. Por que não? Mas primeiro precisamos encontrar o atleta - destacou o diretor.

Enquanto isso, a tendência é que as categorias de base sejam importantes para preencher essas lacunas, tanto deixada por Jô, quando em outras opções, já que o próprio técnico Vítor Pereira já expôs que considera o elenco corintiano curto, algo que Roberto de Andrade discorda.

- Pode estar (curto) em algumas posição, por conta da sequência de jogos massacrante, pouco tempo recuperação - disse o membro do departamento de futebol corintiano.

Também presente na entrevista coletiva, o gerente de futebol Alessandro evitou falar os setores que o Corinthians enxerga carência.

- Seria injusto mencionar as posições. Estamos prestes a movimentação de janela que pode trazer saída. Não vamos estabelecer expectativa. Vamos decidir junto com o treinador o que for possível de realizar. Janela importante, momento do Brasileirão que é de regularidade, e vejo o time bem - comentou Alessandro.

Com a saída de Jô, o elenco profissional corintiano conta atualmente com 31 atletas. O lateral João Pedro, que está emprestado, será devolvido ao Porto neste meio de ano, já o meia Ruan Oliveira não terá o contrato renovado - o vínculo também se encerra no fim do primeiro semestre.

O meia Ramiro e o atacante Léo Natel não ficarão no Al Wasl, dos Emirados Árabes, e Apoel, do Chipre, respectivamente, e podem ser reintegrados. Ambos os atletas estavam emprestados, mas a ideia da direção corintiana é buscar novos times para esses jogadores.

Enquanto isso, jovens da base seguem integrando com frequência treinamentos e listas de relacionados, casos do zagueiro Robert Renan e dos atacantes Giovane e Wesley.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos