Corinthians define postura e prioridades de mercado na janela do fim do ano

Duílio, Roberto e Alessandro é o trio que comandam o futebol do Timão (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)


Em busca de fechar da melhor forma a temporada, com o título da Copa do Brasil e no G4 do Campeonato Brasileiro, o Corinthians também já vive o seu planejamento para a próxima temporada.

+ Manto do Corinthians: veja os modelos finalistas para quarta camisa do Timão em 2023

O clube bateu a maioria das suas metas de financeiras, arrecadação em premiações, bilheteria e até mesmo em vendas de atletas, e já traçou o perfil de investimento que buscará para 2023.

A equipe tem pautada as posições prioritárias para reforçar o elenco, direcionada em carências atuais e possíveis perdas na próxima temporada, com isso atacará atletas das seguintes características no mercado da virada de ano:

POTENCIAL DE MERCADO

Jogadores que podem suprir carências técnicas em posições necessárias, mas que cheguem ao clube em uma condição favorável de mercado.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule a reta final da competição

A situação será semelhante à que trouxe nomes como Giuliano, Paulinho e Róger Guedes ao Timão recentemente, por exemplo. Todos eles chegaram ao clube de graça, estando em fim de contrato ou rescindindo com as suas equipes anteriores.

A diretoria corintiana observa com cuidado o mercado para garimpar opções como essa principalmente na Europa.

O diagnóstico da direção do clube alvinegro é que no Brasil não há muitas opções de jogadores para chegar com estofo o suficiente para suprir determinadas carências, por isso o olho está em atletas desgastados no Velho Continente, mas que podem render frutos no futebol brasileiro.

POTENCIAL DE VENDA

O Corinthians muito dificilmente comprará jogadores que não devam ser negociados em um futuro. Assim foi, por exemplo, na contratação de Fausto Vera, maior investimento da atual gestão, podendo chegar a 8 milhões de dólares (R$ 43,1 milhões, na cotação atual) caso o jogador atinja algumas metas.

O Timão só abrirá o bolso se tiver perspectivas de que em uma ou duas temporadas lucrará. É o caso, por exemplo, do lateral-esquerdo Matheus Bidu, que pertence ao Guarani, mas está emprestado ao Cruzeiro. O jogador é desejado pelo Corinthians, que, por sua vez, aguarda a Raposa decidir se exercerá a opção de compra, pois não quer entrar em leilão pelo atleta.

+ Confira a tabela da Copa do Brasil e simule os placares das finais

O nome do atacante Pedro Raul é outro que agrada a direção corintiana por esses motivos. Além de ser um ‘camisa 9’ imponente para, inicialmente, ser reserva de Yuri Alberto, ele pode assumir a titularidade caso o atual centroavante corintiano não tenha o seu poder de compra exercido pelo Timão no meio do ano que vem. E, por fim, o fato de ter 25 anos o coloca dentro de uma faixa etária em que o Corinthians acredita que pode negociá-lo posteriormente pelo menos para mercados alternativos, como o arábe.

Ainda que defenda o Goiás, Pedro pertence ao Kashiwa Reysol, do Japão, que ainda não definiu quanto pedirá pelo atleta.