Conheça jogadores da eSeleção, campeões mundiais de FIFA 22

Atletas brasileiros fizeram a festa na Dinamarca (Foto: Divulgação/CBF eSeleção)


O Brasil venceu o título mundial de FIFA 22 pela primeira vez e fez história no cenário do E-Sports. Com Paulo Henrique "PHzin", Gabriel Crepaldi e Klinger Castro entre os jogadores, e Gabriel "Gabgol" como treinador, a delegação brasileira levou a FIFAe Nations Cup 2022. E cada um dos responsáveis pelo caneco tem uma história de superação diferente para contar.

KLINGER CASTRO

Natural de São José dos Campos, o player de 22 anos de idade já passou por equipes importantes como R10 Team, em 2019. Desde 2021, no entanto, Klinger representa o Netshoes Miners. Seu estilo 'para frente' trouxe alta notoriedade e, com isso, veio a conquista do Qualify da América do Sul. É um dos dois melhores jogadores brasileiros de FIFA 22, ao lado de PHzin.

PAULO PHZIN

Carioca de Nova Iguaçu, o player teve crescente meteórica na carreira. Tanto que, quando ainda tinha 16 anos, integrou a R10 Team, assim como Klinger. No entanto, foi o FIFA 21 que trouxe as maiores glórias à PHzin, já que, na época, foi eleito Melhor Jogador de Futebol Virtual no Prêmio eSports Brasil 2021. O domínio seguiu na edição seguinte do game, e o e-atleta também venceu o Qualify da América do Sul.

GABRIEL CREPALDI

Outro que conquistou espaço no cenário nacional e internacional rapidamente, Crepaldi leva o estilo irreverente do Brasil para as competições. Com dancinhas, óculos escuros e muita vibração, o player se classificou para a o Mundial Individual no FIFA 21, mas só na edição seguinte conseguiu competir. Além disso, chegou ao Mundial de Clubes com o parceiro Felipe Barreto, a campanha mais longeva de uma equipe brasileira no torneio.

GABRIEL "GABGOL"

Presente na equipe da Netshoes Miners, Gabriel "Gabgol" representou a delegação brasileira como treinador. Ativo nos conselhos, no ponto de vista emocional e tático, o player fez a diferença na organização da E-Seleção. Curiosamente, o jogador leva a alcunha parecida com a do atacante do Flamengo, mesmo sendo torcedor do Vasco da Gama.

Vale destacar, ainda, que Pedro Rezende também faz parte da Seleção Brasileira de FIFA. Apesar disso, o jogador não esteve na escalação oficial por conta do regulamento da competição, que permite apenas três players e um treinador. Mesmo assim, o e-atleta marcou presença no torneio e deu apoio aos companheiros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos