Confederação da África critica declarações do presidente do Napoli e pede investigação da Uefa

Aurelio De Laurentiis, presidente do Napoli (Foto: Reprodução)


A Confederação Africana de Futebol (CAF) divulgou nesta segunda-feira uma nota repudiando as recentes declarações do presidente do Napoli, Aurelio De Laurentiis. O dirigente revelou que só iria contratar jogadores africanos se os mesmos concordassem em não disputar a Copa Africana de Nações. A CAF ainda notificou a Uefa pedindo uma investigação disciplinar contra De Laurentis.

+ Neymar tem melhor início com a camisa do PSG e gera expectativa às vésperas da Copa do Mundo

- Ao declarar publicamente que os jogadores que assinarem com o Napoli devem assinar uma renúncia da participação na Copa das Nações Africanas como condição de emprego, os comentários de De Laurentiis provavelmente se enquadram no artigo 14 do Regulamento Disciplinar da UEFA - disse a CAF em nota.

O presidente do Napoli optou por esta condição no contrato dos jogadores porque a equipe sofreu com desfalques importantes na temporada passada. O zagueiro Koulibaly (Senegal), o volante Anguissa (Camarões) e o atacante Osimhen (Nigéria) ficaram fora de jogos do time no meio da temporada, em janeiro.

A CAF também questionou se o presidente do Napoli deveria ter imposto a mesma condição para a contratação de jogadores da América do Sul, Ásia ou outra confederação.

+ Jogador brasileiro deixa o Barcelona e assina com time da Premier League

Diferente das outras competições internacionais, a Copa Africana de Nações é disputada em janeiro, no meio da temporada europeia. A próxima edição ia ser realizada em junho de 2023, mas devido às chuvas na Costa do Marfim, foi adiada para janeiro de 2024.