Final da Libertadores: Como Flamengo e Athletico estão reagindo com Guayaquil sob pressão?

O Monumental de Guayaquil será o palco da decisão da Libertadores de 2022 (Foto: Staff Images/Conmebol)


Existe instabilidade em relação ao futuro da decisão da Libertadores. Guayaquil vive estado de exceção e vê escalada na onda de violência e a mudança de sede já é especulada. Enquanto a Conmebol e o Governo do Equador negam a possibilidade, Flamengo e Athletico não foram notificados de nada e seguem as "programações normais".

Os clubes brasileiros não tiveram, até a publicação desta matéria, nenhum aviso sobre qualquer movimento concreto por parte da entidade sobre uma mudança de sede. Tanto o clube da Gávea quanto o Furacão reafirmam o planejamento inicial para a decisão.

As delegações têm viagens marcadas para Guayaquil no dia 26 de outubro, um dia após a disputa da 34ª rodada do Brasileirão - veja!

O Governo do Equador, por sua vez, garante que está em processo para contornar a situação até a data da decisão. A entidade está em contato com a Conmebol para passar status da segurança do local e, claro, mostrar que há segurança para jogadores e torcedores.

- Rumores mais uma vez. Não há nada real. Seguimos trabalhando junto a Conmebol - relatou Carlos Morán, coordenador do Ministério do Esporte do Equador, ao LANCE!, na manhã desta sexta-feira.

Por enquanto, a final segue marcada para o Equador, mas é inegável há um mínimo de instabilidade interna. Por enquanto, tanto Flamengo e Athletico seguem as programações normais e colocam Guayaquil como itinerário para a última semana de novembro.