Como chegam os brasileiros para última etapa do Mundial de surfe antes da final

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Brasileiros tentam manter hegemonia no circuito mundial (Fotos: Arquivo Pessoal)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O circuito mundial da World Surf League (WSL) é o campeonato de surfe mais prestigiado do mundo. E os brasileiros seguem dando show nas mais diferentes etapas. No entanto, restando apenas uma prova para a grande decisão, chegou a hora da verdade para a Brazilian Storm.

FILIPE TOLEDO

Natural de Ubatuba, o brasileiro está no topo do ranking mundial e já não pode ser alcançado. Com 53,360 pontos, Filipe está garantido entre os cinco melhores e, consequentemente, na grande decisão em Trestles. O surfista venceu as etapas de Bells Beach e de Saquarema, além de ter conseguido mais três vices.

ÍTALO FERREIRA

Ítalo é mais um brasileiro que chega forte para as finais. Apesar disso, ele ainda não está garantido na decisão, já que está com 39,130 pontos, cerca de quatro mil a menos que o japonês Kanoa Iagarashi, sexto colocado. Um bom resultado na etapa de Teahupo'o, no entanto, garante uma vaga na final em Trestles. O surfista ainda não venceu nenhuma prova nesta temporada.

MIGUEL E SAMUEL PUPO

Os irmãos Pupo também buscam uma vaga na grande decisão, embora corram por fora na disputa. No momento, Miguel ocupa a nona posição, com 30,185 pontos, cerca de seis mil a menos que o primeiro dentro da zona de classificação, Griffin Colapinto. O brasileiro precisa de um excelente resultado e torcer por tropeços dos rivais.

+ Gabriel Medina abre o jogo e aponta 'retorno próximo' ao surfe

A situação de Samuel Pupo é ainda mais complicada. O brasileiro está na 11ª colocação, com 29,910 pontos, bem parecido com o irmão. O esquema é o mesmo: vencer a etapa do Taiti e contar com resultados paralelos favoráveis.

GABRIEL MEDINA E MAIS BRASILEIROS

Principal nome da Brazilian Storm, Gabriel Medina não está nem perto de se classificar para a final. O surfista brasileiro, no entanto, não participou da metade das etapas desta temporada, com intuito de cuidar da saúde mental. Quando esteve na água, conseguiu dois bronzes, mas se lesionou em Saquarema e só deve voltar em 2023.

Caio Ibelli, Jadson André e Yago Dora também participaram do circuito, mas não conseguiram resultados expressivos. Os dois últimos, inclusive, também já estão eliminados, com pontuação similar a de Medina, que tem 15,890 pontos em três etapas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos