Com um a mais desde o começo, Fluminense empata com o América-MG no Brasileirão

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
MG - Belo Horizonte - 15/06/2022 - BRASILEIRO A 2022 AMERICA-MG X FLUMINENSE - Nonato jogador do Fluminense durante partida contra o America-MG no estadio Independencia pelo campeonato Brasileiro A 2022. Foto: Alessandra Torres/AGIF (Alessandra Torres/AGIF)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Não adiantou ficar com um a mais desde os 10 minutos do primeiro tempo ou usar cinco atacantes no campo logo na volta do intervalo. O Fluminense jogou pior que o América-MG e ficou no empate por 0 a 0 nesta quarta-feira, na Arena Independência, em confronto pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor chegou ao segundo jogo sem vitória, enquanto o Coelho soma três partidas sem triunfar.

Com o resultado, o Flu chega aos 15 pontos e vai para a décima posição do Brasileirão. Já os mineiros tem a mesma pontuação, mas ficam em 12º. Na próxima rodada da competição, o Fluminense recebe o Avaí no Maracanã no domingo, às 19h. Já o América-MG joga no mesmo dia, às 18h, diante do Fortaleza na Arena Castelão.

Leia também:

​PREJUÍZO

Se na última rodada o Fluminense sofreu com uma expulsão cedo, desta vez o América-MG perdeu um jogador ainda antes. O jogo vinha sem grandes emoções para os dois lados, mas, aos oito minutos, Alê acertou uma cotovelada em Nino, que logo caiu no chão. Depois de ir ao vídeo para revisar o lance, o árbitro Anderson Daronco decidiu expulsar o volante americano aos 10, complicando a vida dos donos da casa.

VAI DAR?

O cenário do jogo mudou, mas não ficou tão favorável assim ao Fluminense, que ocupava o campo de ataque com os 10 jogadores. O time de Fernando Diniz chegou a somar 73% de posse de bola, mas teve enorme dificuldade para furar o bom bloqueio defensivo montado pelo América-MG. Todos os chutes tentados passaram longe do gol de Jailson e o treinador reclamava a todo momento à beira do campo pelos erros na infiltração. Faltava movimentação e qualidade.

CHEGOU PERTO

Por outro lado, o América jogou no contra-ataque. Em duas saídas muito rápidas, Felipe Azevedo desperdiçou primeiro e Aloísio perdeu uma chance inacreditável aos 34 minutos, buscando a cavadinha, mas dando uma finalização sem força. O Tricolor acabou saindo vaiado de campo depois de seis finalizações, mas nenhuma clara.

MUDANÇAS

Na segunda etapa, Mancini perdeu Everaldo, que voltou a sentir uma lesão e precisou sair. Já Diniz retornou com John Kennedy e Nonato, o único volante que ficou em campo. Os mineiros ainda estiveram próximos de perder Carlos Alberto, justamente o jogador escolhido para entrar após o intervalo, por entrada dura em Nino, mas o árbitro deu apenas o cartão amarelo. Com bola rolando, o Flu tentou investir na troca de passes para buscar os espaços. Quem chegou perto novamente foi o time da casa, que parou em Fábio.

CHEGANDO

O Flu finalmente conseguiu criar duas boas chances. Com Nonato, o time ganhou mais dinamismo, algo que Wellington tem dificuldades para fazer. Primeiro, Cano apareceu entre os zagueiros, mas Jailson defendeu. Depois, Luiz Henrique finalizou da entrada da área, mas foi fraco. A melhor oportunidade foi com John Kennedy. Aos 19 minutos, Nonato avançou pelo meio e deixou o atacante livre para finalizar de esquerda, parando no goleiro americano.

NADA FEITO

O clima foi ficando mais quente a medida que a pressão pelo gol aumentava. Ganso chegou a reclamar muito com John Kennedy depois de uma finalização, mandando o jovem passar ao invés de chutar. A chance mais perigosa, porém, foi do América-MG. Aos 31, Juninho roubou a bola de Caio Paulista e acionou Pedrinho, que caminhou com liberdade, limpou Nino e finalizou na trave. Diniz inverteu os laterais, foi para o tudo ou nada tirando Nino para colocar Nathan, mas o Flu viveu problemas.

MELHOR PARA OS MANDANTES

O Fluminense terminou o jogo com um lateral, um zagueiro, um volante, dois meias e cinco atacantes de ofício na tentativa de ir para cima a qualquer custo. Nas poucas bolas que realmente chegavam, Jailson salvou. Mesmo com um a menos na maior parte do jogo, o América-MG foi quem criou as melhores oportunidades ao longo dos 90 minutos. O Flu bombardeou nos momentos finais, mas encontrou problemas para de fato chutar na direção do gol.

FICHA TÉCNICA:
AMÉRICA-MG X FLUMINENSE

Data/Hora:
15/06/2022, às 21h30
Local: Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (FIFA-RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

Gols: -
Cartões amarelos: Everaldo, Carlos Alberto, Marlon (AME), Nonato (FLU)
Cartões vermelhos: Alê (AME)

AMÉRICA-MG: Jailson; Raúl Cáceres (Patric - 22/2ºT), Germán Conti, Éder e Marlon (Danilo Avelar - 39'/2ºT); Lucas Kal, Juninho e Alê; Everaldo (Carlos Alberto - intervalo), Felipe Azevedo e Aloísio (Pedrinho - 22/2ºT). Técnico: Vagner Mancini.

FLUMINENSE: Fábio; Samuel Xavier, Nino (Nathan - 33'/2ºT), Manoel e Caio Paulista; Wellington (Nonato - intervalo), Yago Felipe (John Kennedy - intervalo) e Ganso; Luiz Henrique, Matheus Martins (Alexandre Jesus - 37'/2ºT) e Germán Cano. Técnico: Fernando Diniz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos