Com reforço caseiro e uma baixa, veja opções para Luís Castro montar o ataque do Botafogo contra o Goiás

Luís Castro é o técnico do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


O técnico Luís Castro relacionou cinco atacantes para a partida do Botafogo desta segunda-feira, contra o Goiás, que acontece às 20h, no estádio Nilton Santos. Dessa forma, a seguir, o LANCE! mostra quem ficou de fora, os motivos e as possibilidades para o treinador escalar o Alvinegro Carioca.

> LANCE! faz balanço dos reforços do Botafogo da Era John Textor

Nesta segunda-feira, Rikelmi, Vincius Lopes, Diego Gonçalves, Erison e Victor Sá estão à disposição de Luís Castro. Já Gustavo Sauer, Matheus Nascimento e Sebastian Joffre são desfalques confirmados para enfrentar o Goiás.

Sauer precisou ser submetido a uma artroscopia no tornozelo esquerdo, na última sexta-feira, por causa de lesão. Já Matheus Nascimento está a serviço da Seleção Brasileira sub-20, que realiza um quadrangular no Espírito Santo. Por fim, Joffre ainda não teve a documentação regularizada e segue sem poder estrear.

Dessa forma, caso mantenha o mesmo esquema tático, o Botafogo atuará mais uma vez com três jogadores no ataque: um centroavante e dois pontas. Nesse cenário, o Alvinegro tem entrado em campo com Erison, Victor Sá e Diego Gonçalves.

Cabe lembrar que o titular da ponta direta era Gustavo Sauer. Como ele se lesionou e não entra em campo desde o dia 08 de maio, Diego Gonçalves o tem substituído.

Entretanto, o camisa 11 não vem de boas atuações. Diego Gonçalves, inclusive, foi substituído em todos os últimos quatro jogos do Botafogo. Uma possibilidade para Luís Castro no setor, então, é testar Vinicius Lopes de titular.

O camisa 70 - desfalque contra o Coritiba, pois estava entregue ao Núcleo de Saúde e Performance - entrou no segundo tempo das partidas contra América-MG e Fortaleza e teve um desempenho consistente. Desse modo, Vinicius Lopes já começa a pedir passagem para iniciar os jogos no Botafogo.

Outra opção, já menos provável, é sacar um atacante e atuar com quatro jogadores de meio-campo, no esquema 4-4-2. Nesse cenário, a tendência é de que Victor Sá e Erison sejam os nomes mantidos para formar a dupla de ataque.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos