Com grandes equipes, Brasileirão de Aspirantes começa nesta quinta-feira

Grêmio conquistou o torneio da categoria Sub-23 em 2021 (Lucas Uebel/Grêmio FBPA)


Nesta quinta-feira (30), às 15h, com o duelo entre Brasil de Pelotas e Grêmio, atual campeão da modalidade, começa a sexta edição do Campeonato Brasileiro de Aspirantes. A competição, que conta com a participação de 16 times, foi criada em 2017 pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e possibilita que os jogadores sub-23 tenham uma categoria de transição para o nível profissional.

No total, serão disputados 61 jogos pelo torneio, que termina no dia 25 de setembro. Na fase inicial, a divisão realizada pela entidade máxima do futebol brasileiro determinou quatro grupos com quatro equipes. Com turno e returno dentro das chaves, a primeira etapa do certame apresenta seis rodadas. Apenas os dois primeiros colocados avançam para as quartas de final. O segundo e o terceiro estágio do campeonato serão decididos em ida e volta. No entanto, a grande final será concluída em apenas um confronto.

Daniel de Paula Pessoa, gerente de Futebol do Fortaleza, explica sobre a relevância da competição para a evolução dos jogadores: “O Campeonato Brasileiro de Aspirantes tem como objetivo fazer a transição de atletas que estão saindo do Sub-20, que já não podem atuar mais nesta categoria por conta da idade, para iniciar um trabalho junto ao profissional. É por meio desta competição que conseguimos dar minutagem tanto para estes jogadores, quanto para aqueles que estão sendo pouco aproveitados na equipe principal”.

No mesmo sentido, Rafael Fernandes, gerente das Categorias de base do Juventude, conta sobre a oportunidade que o torneio oferece para amadurecer os jovens atletas e promover a evolução dos garotos através de uma qualidade maior de enfrentamento.

“Para o Juventude, o campeonato é de grande valia para proporcionar um nível maior de competitividade para a equipe sub-20. Como, no momento, não disputamos o Brasileirão da categoria inferior, ficamos um pouco atrás dos grandes clubes em termos de alto nível de jogo, analisando o cenário nacional. Desta forma, possibilitamos que os atletas cheguem mais preparados ao profissional”, afirma Rafael.

Além disso, o dirigente ressalta que o torneio pode ser bastante útil para dar minutos aos jogadores que estão sendo pouco aproveitados na categoria principal, uma vez que permite a inscrição de até quatro profissionais acima dos 23 anos: “A equipe sub-20 do Juventude será a nossa base nesta competição. Porém, de forma geral, os times que participam do Brasileirão de Aspirantes utilizam este campeonato para dar rodagem aos atletas que não estão sendo utilizados na categoria principal”, completa o gerente do Jaconero.

No início de 2022, a FIFA impôs novas regras e limitou os empréstimos de atletas pelos clubes. A organização que rege o futebol mundial almeja diminuir o acúmulo de jogadores por equipe. Por conta das novas determinações, que começam a valer em julho, a categoria sub-23 sofrerá diversos impactos.

“Com a limitação de empréstimos de jogadores, os clubes terão menos opções de colocar esses atletas para atuar em outras equipes, ganhar minutagem e voltar ao clube principal. É indispensável para as agremiações que as categorias sub-23 estejam em atividade, porque o rapaz com 20 anos nem sempre tem a maturação física, técnica e psicológica preparada. Então, esse período é fundamental para que a instituição consiga aproveitar o profissional e extrair o máximo possível de sua capacidade”, conclui Júnior Chávare, dirigente que comandou a diretoria executiva das categorias de base de Grêmio, São Paulo e Atlético-MG.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos