Com estreantes motivadas, Seleção de vôlei feminina enfrenta Argentina no Campeonato Mundial

Natinha disputa o primeiro Mundial com a seleção feminina (Divulgação/FIVB)


Das 14 jogadoras que disputam o Campeonato Mundial com a Seleção feminina, oito são estreantes na competição: as opostas Kisy e Lorenna, as ponteiras Pri Daroit e Tainara, as centrais Lorena e Julia Kudiess e as líberos Nyeme e Natinha.

+ Seleção estreia hoje camisa da Copa: lembre todas as camisas do Brasil em Mundiais

A vitória do Brasil sobre a República Tcheca na estreia por 3 sets a 1 contou com a participação decisiva delas. Kisy marcou 16 pontos, Daroit, 11, enquanto Nyeme e Natinha se revezaram na posição de líbero. A equipe do treinador José Roberto Guimarães volta à quadra às 13h30 desta segunda-feira, contra a Argentina.

No primeiro jogo do Brasil na competição, seis das oito novatas entraram em quadra. Somente as centrais Lorena e Julia Kudiess não participaram do jogo. A ponteira/oposta Tainara celebrou a chance de participar de um Campeonato Mundial.

- É muito bom disputar um Mundial adulto pela primeira vez. Estava um pouco ansiosa, mas todas foram bem e conseguimos a vitória. Estou muito feliz e procuro aproveitar cada oportunidade. Agora já estamos focados no próximo desafio. Jogar contra a Argentina é sempre diferente, cada jogo no Mundial vale muito e temos que buscar o nosso melhor para sair de quadra com a vitória - disse.

A líbero Natinha ressaltou a importância da regularidade para o duelo com a Argentina.

- Estou muito feliz de ter estreado com a seleção no Mundial. Foi bom passar a estreia que tem uma ansiedade natural. Jogar um Mundial com a camisa do Brasil é um sonho para qualquer atleta e estou realizando isso. A Argentina tem um time que joga junto há muito tempo. Elas têm um bom saque, além de um bom volume de jogo. Todos os jogos do Mundial vão ser difíceis. Não podemos baixar a guarda em nenhum momento. Estamos bem preparadas e vamos em busca dessa segunda vitória - afirmou a atleta de 25 anos.

+ Cruzeiro atropela Minas e conquista o título da Supercopa de vôlei

O treinador José Roberto Guimarães está focado no próximo duelo e fez uma análise do segundo adversário do Brasil no Campeonato Mundial.

- Estudamos a Argentina e por ser um duelo sul-americano é sempre um jogo pegado. A maioria das jogadoras delas atuam fora, na Europa. Temos que estar muito atentos com a Nizetich (ponteira), que é uma jogadora importante. A Mercado (oposta) também está atacando bem pelo fundo e na rede. As levantadoras estão se revezando. Enfim, é um grande desafio - destacou o técnico.

O Brasil disputa o Mundial feminino com as levantadoras Macris e Roberta, as opostas Kisy e Lorenne, as ponteiras Gabi, Rosamaria, Pri Daroit e Tainara, as centrais Carol, Carol Gattaz, Julia Kudiess e Lorena, as líberos Nyeme e Natinha.

+ Guto e Leo estreiam dupla com título do Aberto na 11ª etapa

A Seleção feminina está no Grupo D ao lado da República Tcheca, da Argentina, da Colômbia, do Japão e da China. As equipes se enfrentam dentro da chave e as quatro melhores se classificam para a próxima fase. Todas as partidas do Brasil têm transmissão do Sportv2.