Com disputa do cinturão, Jungle Fight 111 marca os 19 anos da organização

Arte: Winicius Tarik/Jungle Fight


Programada para o dia 18 de setembro, na capital de São Paulo, a 111ª edição do Jungle Fight vai marcar o aniversário de 19 anos do maior evento de MMA da América Latina. Na luta principal, o baiano Caique "Striker" e o cearense Bruno "Guerra" duelam pelo cinturão vago dos pesos-penas.

O título entrou em vacância porque o então campeão, Julio Pereira, decidiu descer de categoria para disputar o título dos galos.

Baiano da capital, Caíque "Striker" faz jus ao apelido. De suas 12 vitórias, cinco foram por nocaute. E até as suas derrotas, como a mais recente, para Julio Pereira, teve como fundo uma sangrenta batalha.

Cearense de Tauá, Bruno "Guerra" venceu todas as cinco lutas que disputou como profissional, todas por via rápida. Sua apresentação mais longa durou apenas oito minutos.

"O Caíque é mais uma prova de que na selva o lutador tem que dar show, lutar para vencer, independentemente do resultado. Perdeu a última luta por interrupção do médico, mostrou que é um guerreiro de verdade. Agora volta para disputar o cinturão. O Bruno mostrou muita qualidade na sua última luta. Tem tudo para ser um grande show para o público", projeta Wallid Ismail.

"São 19 anos dando oportunidade aos lutadores da América Latina e também de outros continentes. Inclusive, nesta edição tem um lutador de Israel. O Jungle Fight começou para divulgar a Floresta Amazônica, depois rodou o Brasil, teve edição na Eslováquia... mas o mais importante é que mudou a vida de muita gente, de muitas famílias, através dos grandes lutadores que revelou", destaca o fundador do evento.

Um dos responsáveis por tornar São Paulo um dos principais palcos do Jungle Fight nesses últimos anos, ao lado do prefeito Ricardo Nunes, o vereador George Hato exaltou o papel do esporte e do evento na sociedade.

"Fico muito feliz em apoiar mais uma edição desse evento que dá oportunidades para novos lutadores e ajuda a inserir esses atletas no mercado profissional. O esporte tem o poder de transformar vidas e o Jungle Fight já mudou a realidade de diversos jovens que sonham em ter uma carreira de sucesso no MMA. Parabenizo meu amigo Wallid Ismail pela dedicação e comprometimento com esporte."

Ao longo dos 110 eventos que já foram realizados, passaram pela arena Jungle lutadores como José Aldo, Fabrício Werdum, Ronaldo Jacaré, Rogério Minotouro, Lyoto Machida, Stephan Bonnar, Charles Do Bronx's e Deiveson Figueiredo.

O Jungle Fight 111 terá transmissão ao vivo pelo Sportv 2, Canal Combate, Bandsports, Jovem Pan Esportes, Jovem Pan News, Pan Flix, TV A Crítica e canais oficiais da organização no Youtube e no Facebook.

Confira abaixo o card do evento (sujeito a alterações):

Jungle Fight 111

São Paulo, SP

Domingo, 18 de setembro de 2022


66kg: Caique Costa x Bruno "Guerra" Fontes

61kg: Carlos Augusto Soares x Marcirley Durin

93kg: Wagner Gonçalves da Silva x Juliano Damaceno

84kg: Rafael "Venenoso" Atílio x Nathan Oliveira

52kg - Stephanie Luciano x Aline "Pitbull" Maciel

84kg: Vanderlei Soul Glo x Douglas de Oliveira

61kg: Alexsandro Cangaty x Edson "Jabá"

61kg: Kibedy Gordon x Kauê Vaz

70kg: Jaimison Cisterna x Atila Camargo

57kg: Frank Bispo dos Passos x Renan Goiás

70kg: André Luis Rodrigues x Marcelo Medeiros

52kg: Laura Vasconcelos Vieira x Laryssa Leila

77kg: Clayton Coelho x Jessyan Lucas Gonçalves