Com Cruzeiro interessado, Governo de Minas cogita romper contrato com administradora do Mineirão

Minas Arena administra o estádio desde a sua reinauguração, em 2013 - (Foto: Staff Images)


Após a chegada de Ronaldo Fenômeno, acionista majoritário da SAF do Cruzeiro, além de recuperações desportivas e financeiras, a torcida celeste vive a expectativa de ter um estádio próprio. Nesse contexto, já foram especulados duas situações: a administração do Mineirão passar para o Cruzeiro ou a compra de um terreno, como o de Betim, que já foi inclusive apresentado pela Prefeitura.

No entanto, para passar a ser dono das operações no Mineirão, o Cruzeiro depende da saída da Minas Arena, concessionária que administra o estádio desde a sua reinauguração, em 2013. O cenário, contudo, já foi cogitado pelo Secretário de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais.

- Podemos fazer uma nova licitação para conceder o Mineirão, por exemplo, por mais 50 anos, que foi o que fizemos com o Mineirinho. Nesse caso, o estado teria que pagar uma indenização para a Minas Arena pelo que ela já investiu. Por exemplo, R$ 400 milhões, um número que a gente acha que pode ser perto disso. A Minas Arena não teria nem como se opor. O que ela poderia discutir é o valor (da licitação) - declarou Fernando Marcato, em entrevista ao Portal Superesportes.

A indenização só deverá ser paga à Minas Arena em caso de rescisão contratual de maneira unilateral. Além disso, a compra do Mineirão já chegou a ser cogitada por Ronaldo, que revelou negociações com o estádio.