Com apenas uma vitória em seis jogos, Fluminense tem pior sequência desde a chegada de Fernando Diniz

Contra o Furacão, Fluminense completou três jogos sem vencer (MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC)


Ainda na disputa do título do Campeonato Brasileiro e na semifinal da Copa do Brasil, o Fluminense vive um de seus momentos mais irregulares da temporada. Com a derrota para a Athletico-PR, no último sábado, o Tricolor completou três jogos sem vencer - marca inédita desde a chegada de Fernando Diniz, em maio. Pior: nos últimos seis jogos, o time teve apenas uma vitória.

Veja a tabela do Campeonato Brasileiro!

Neste período, além da única vitória, sobre o Coritiba, pelo Brasileiro, foram duas derrotas e três empates. Além disso, o Fluminense sofreu gol em todos esses seis jogos. Foram 11 tentos sofridos e, por outro lado, o mesmo número de gols feitos.

Na sequência mais recente, o Fluminense teve o empate com o Corinthians, pela Copa do Brasil, e com o líder Palmeiras, pelo Brasileiro, e a derrota para o Athletico-PR. No entanto, depois do jogo contra o Furacão, o técnico Fernando Diniz minimizou esta série de resultados negativos e descartou uma possível queda de confiança do time tricolor.

- Em três jogos sem vencer, empatamos dois. Jogamos muito bem contra o Palmeiras, merecíamos a vitória. E hoje (sábado) não merecíamos perder aqui, não. A equipe jogou com confiança, tentou até o último minuto. Não teve falta de confiança. A gente pode ter jogado algumas poucas partidas abaixo. Falta de confiança é um problema que a gente não tem - afirmou Diniz em coletiva.

O problema para o Tricolor é que, neste momento decisivo da temporada, com confrontos diretos na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro e com decisões na Copa do Brasil, o Fluminense começou a tropeçar e tem tido atuações abaixo das que encantaram o país sob o comando de Fernando Diniz no primeiro semestre. A ver se o time e o treinador vão conseguir reagir para a dura sequência pela frente, que começa contra o Fortaleza, no sábado (10), às 19h, no Maracanã.