Clubes brasileiros ainda podem se reforçar em 2022 mesmo com a janela de transferências fechada

Clubes brasileiros ainda podem contratar jogadores livres no mercado (Arte: Gabriel Pereira/Lance!)


A janela de transferências para o futebol brasileiro está oficialmente fechada. O prazo para finalizar novas contratações terminou na última segunda-feira, dia 15 de agosto. Mas isso não quer dizer que o seu time não pode mais se reforçar este ano. O LANCE! explica como isso funciona.

O fechamento da janela, na prática, significa que nenhum clube brasileiro das séries A e B pode negociar um jogador que esteja sob contrato com outro time, seja daqui ou de fora do país. Nestes casos, o prazo era realmente até 15 de agosto.

+ Resumo do Mercado: Luxa sondado na Série A, futuro de CR7...

O Flamengo, por exemplo, não pode mais negociar a contratação do meia Oscar junto ao Shanghai Port, da China, e trazê-lo para vestir a camisa rubro-negra no restante do segundo turno do Brasileirão.

No entanto, se Oscar não estivesse sob contrato com o clube chinês, a situação seria outra. Isso porque o Campeonato Brasileiro permite aos clubes fazerem até oito alterações em suas listas de 50 atletas até 26 de agosto, 11 dias depois do fechamento da janela.

Agora o meia não tem mais chances de ir para o Fla em 2022, mas os clubes têm até 26 de agosto para ir atrás de atletas que não estejam sob contrato com nenhum outro time. Um mercado bem mais restrito, mas que pode recompensar quem estiver atento às oportunidades.

Outra possibilidade que permite driblar o fechamento da janela é a base. Neste caso, nem o prazo de 26 de agosto se aplica. Os clubes podem subir jogadores de suas categorias de base para os profissionais a qualquer momento. No entanto, o movimento só vale se for interno. Um atleta da base não pode mudar de clube fora da janela e subir para os profissionais na nova equipe.

O retorno de jogadores que estão emprestados também precisa respeitar as janelas de transferências estipuladas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Portanto, os times só tinham até 15 de agosto para se movimentar neste sentido.

Copa do Brasil, Libertadores e Sul-Americana são diferentes

Para a Copa do Brasil e para os campeonatos continentais a história é outra. O campeonato nacional, por exemplo, encerrou novas inscrições em 26 de julho. O lateral Guillermo Varela, do Flamengo, e o goleiro Felipe Alves, do São Paulo, foram regularizados depois da data limite e não entrarão em campo por seus novos clubes até o fim da competição.

Disputando também a Libertadores, o Flamengo poderá inscrever Varela para as semifinais. Isso porque a competição continental permite aos clubes fazer três alterações até 72 horas antes do primeiro jogo das semifinais. A regra vale também para a Copa Sul-Americana.