Cingapura barra seu único campeão olímpico de competir por uso de maconha

O nadador de Cingapura Joseph Schooling comemora vitória em prova dos 100m Borboleta nos Jogos do Sudeste Asiático.

CINGAPURA (Reuters) - O único ganhador de uma medalha de ouro olímpica por Cingapura, o nadador Joseph Schooling, não terá mais liberação do serviço militar nacional para competir porque admitiu usar maconha, informou a cidade-Estado nesta quarta-feira.

Schooling, de 27 anos, que derrotou o norte-americano Michael Phelps para vencer os 100 metros borboleta nos Jogos Olímpicos de 2016, não testou positivo para a droga, mas admitiu usá-la no exterior no início deste ano, segundo o Ministério da Defesa.

Cingapura tem algumas das leis antidrogas mais duras do mundo, incluindo a pena de morte para traficantes, e não mostrou sinais de abrandar sua posição sobre a cannabis, mesmo que muitos países, incluindo a vizinha Tailândia, estejam se movendo para descriminalizar a droga.

"Schooling não será mais elegível para licença ou interrupção para treinar ou competir enquanto estiver no serviço militar nacional", disse o Ministério da Defesa em comunicado, acrescentando que ele será colocado em um regime de teste de urina supervisionado por seis meses.

Schooling, cujo pai morreu no ano passado, disse nas redes sociais na terça-feira que "cedeu a um momento de fraqueza depois de passar por um período muito difícil".

O nadador deve perder os Jogos do Sudeste Asiático do próximo ano no Camboja e os Jogos Asiáticos em Hangzhou, na China, informou a mídia local.

Schooling não conseguiu se classificar nas eliminatórias dos Jogos Olímpicos de Tóquio no ano passado, e seu pai morreu alguns meses depois, após ser diagnosticado com câncer de fígado.

(Reportagem de Chen Lin em Cingapura)

((Tradução Redação São Paulo, +55 11 5047-3075)) REUTERS FC