Chefe da Red Bull diz que Hamilton não reconhece Verstappen

Lewis Hamilton e Max Verstappen são os principais protagonistas da Fórmula 1 nos últimos anos. Foto: Peter Fox/Getty Images
Lewis Hamilton e Max Verstappen são os principais protagonistas da Fórmula 1 nos últimos anos. Foto: Peter Fox/Getty Images

O chefe da Red Bull, Christian Horner, afirma que nunca ouviu Lewis Hamilton elogiar a habilidade de seu arquirrival Max Verstappen.

A dupla esteve envolvida em uma das batalhas mais tensas e tóxicas da Fórmula 1 pelo campeonato mundial na última temporada, que viu o holandês levar o título em circunstâncias controversas na corrida final em Abu Dhabi.

Leia também:

Enquanto o título ficou com a estrela da Red Bull devido a decisões contestadas sobre o safety car que prejudicou Hamilton, a temporada já havia visto uma grande quantidade de incidentes que apenas aumentaram a tensão entre duas das melhores estrelas da F1.

A dupla colidiu no Grande Prêmio da Inglaterra em Silverstone na primeira volta, deixando Verstappen fora da corrida, enquanto outro acidente em Monza para o Grande Prêmio da Itália levou os dois carros a desistirem.

Verstappen foi então acusado de testar os freios de seu rival no final da temporada na Arábia Saudita, e houve vários incidentes da dupla forçando os limites enquanto se ultrapassavam durante toda a temporada.

Isso marca um contraste com esta temporada, onde a incapacidade da Mercedes de desafiar a Red Bull permitiu que Verstappen caminhasse em direção a um provável ​​título consecutivo.

Verstappen foi desafiado desde o início por Charles Leclerc, da Ferrari, mas apesar deles também duelarem duro na pista, Horner acredita que seus anos correndo um contra o outro no passado ajudaram a construir um respeito saudável pelos talentos um do outro.

“Você sabe, há uma diferença, talvez haja um respeito diferente com Charles”, disse Horner no podcast Beyond the Grid.

“Eles correram um contra o outro desde que eram crianças, e havia um respeito mútuo. Nunca ouvi Lewis reconhecer a habilidade de Max“, alfinetou o chefão.

Horner também acredita que grande parte da batalha pelo campeonato do ano passado foi psicológica e que afetou o heptacampeão mundial mais do que Verstappen.

“Acho que provavelmente, talvez mais na cabeça de Lewis. Como ele é o heptacampeão mundial que tem tudo a perder, Max é o jovem que está assumindo os riscos, que está dando tudo de si e não tem nada a perder”, acrescentou.

“Algumas de suas ultrapassagens no ano passado foram impressionantes e você sentiu que começou a abalar Lewis, eu acho”, seguiu.

Horner então se referiu ao acidente em Silverstone, onde Verstappen e Hamilton lutaram pela posição na primeira volta antes de Hamilton colidir com seu rival, permitindo que ele vencesse na frente de seus fãs da casa enquanto Verstappen rodou em alta velocidade em uma barreira e teve que ser levado ao hospital.

“Eram coisas de alto risco e suas emoções estão em alta, mas provavelmente afetou Lewis mais do que Max porque, como eu disse, ele tinha mais a perder do que Max. Max tinha tudo a ganhar”, finalizou.