Ceni diz que faz seu melhor pelo São Paulo: 'Se dia 1º a gente não ganhar, abro mão da minha multa rescisória'

O técnico Rogério Ceni durante partida do São Paulo (Foto: Miguel Schincariol / AFP)


O técnico Rogério Ceni deu uma entrevista bastante sincera após o empate entre São Paulo e Corinthians por 1 a 1 no estádio do Morumbi, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Questionado se o treinador acha que o Tricolor precisa dele, ele admitiu que está no cargo porque gosta do clube, e não por dinheiro.

TABELA
> Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

GALERIA
> ATUAÇÕES: Éder desencanta e Felipe Alves salva empate do São Paulo

- Eu tento fazer meu melhor todos os dias porque a minha vida foi aqui. Eu vivi tudo que você possa imaginar. Eu gosto desse clube, você acha que eu trabalho aqui pelo meu salário? Acha que estou preocupado com os meses que estão atrasados de imagem? Se não tivesse ganhado na quinta-feira eu iria embora porque eu quero ir embora, porque eu não sirvo mais - iniciou o comandante tricolor.

- Eu estou aqui para ajudar, se eu não sou o cara certo, treinador no Brasil tem de monte. Acha que estou preocupado com a minha multa rescisória? Façamos o seguinte: se dia 1º a gente não ganhar (a Sul-Americana), eu abro mão da minha multa rescisória e vou embora sem problema.

Rogério Ceni disse que quando foi para o Fortaleza também não era por dinheiro, mas pelo projeto e contribuição ao futebol. O técnico ainda brincou que não tem a mesma conta bancária de Vítor Pereira, técnico do Corinthians, mas que se o Tricolor optar por sua saída, não terá problema.

- Não vou dizer como o Vítor Pereira que a minha conta é como a dele porque ele recebe em euro (risos). Dia 2, se eu não entregar o título e quiserem que eu saia, eu abro mão da multa. Apoio jogadores, como sempre tenho feito. O São Paulo está em uma situação difícil, essa é a realidade, e ser campeão é a chance de mudar o curso da história - avaliou Ceni.

- Del Valle é um grande time, muito organizado. Nem sei quanto recebo por mês. Sei que tem coisas para trás, vão pagar, mas o momento tá difícil. Quero trazer de volta a honra, orgulho de ser são paulino. Quer continuar? Continuamos. Eu tenho meu foco no trabalho que posso fazer pelo clube - finalizou o comandante.