CBF aumenta verba para clubes da Série B e implanta uso do VAR na segunda fase da Série C

Dirigentes das séries B e C durante a reunião na sede da CBF (Foto: Thais Magalhães/CBF)


A CBF recebeu, na quarta-feira (8), representantes dos clubes e federações participantes das Séries B e C do Campeonato Brasileiro em sua sede, no Rio de Janeiro (RJ), e anunciou importantes repasses financeiros aos clubes de ambas as divisões, além da implementação do árbitro auxiliar de vídeo (VAR) na segunda fase da terceira divisão.


Na reunião com os clubes e federações da Segundona , o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, anunciou mudanças no contrato das placas de publicidade estáticas para a competição. O contrato anterior previa um valor total de R$ 11 milhões a ser repassado aos clubes. No novo acordo anunciado, o valor salta para um total de R$ 24 milhões já nesta temporada. Em 2023, o valor será de R$ 27 milhões, aumentando para R$ 30 milhões em 2024.

- A gente fica muito feliz com o reconhecimento que o futebol brasileiro vem tendo, seja na Série A, seja na Série B. Vamos juntar todos os clubes para melhorar tanto a Série A, quanto a Série B, para um futebol melhor para todos que compõem esse ecossistema -declarou o CEO do Vasco da Gama, Luiz André Mello.

Presidente do Guarani, Ricardo Mendes destacou a iniciativa de realizar uma reunião com os clubes da Série B para desenvolver ainda mais a competição. O dirigente do Bugre ressaltou as mudanças nos contratos apresentadas pela CBF.

- Quero parabenizar a CBF pela condução dos contratos de placas de publicidade, onde os clubes vão ter suas receitas praticamente dobradas. Pontuamos para o Presidente Ednaldo os detalhes que precisamos ajustar na Série B, que foram muito bem recebidos por ele e pela CBF. Os clubes saem muito satisfeitos da reunião - disse Mendes.

A reunião contou com a presença de presidentes e representantes dos clubes participantes da Série B, além de dirigentes das respectivas federações de futebol envolvidas na competição.

+ Forte Futebol vai criar estatuto próprio e já prevê blocos discutindo TV e não organizando Brasileirão

Na reunião sobre a Série C, foi aprovado um repasse total de R$ 8 milhões de reais para as equipes (R$ 400 mil para cada). Este valor é relativo à arrecadação de placas de publicidade (R$ 350 mil) de 2022 e um adiantamento de 2023, além de um auxílio da CBF na casa de R$ 50 mil para cada agremiação.

O aporte financeiro foi um pedido apresentado pelos clubes durante a reunião, que foi prontamente atendido pelo Presidente Ednaldo Rodrigues. O valor vem para ajudar as equipes no fechamento de seus orçamentos para o resto do ano, dado o contexto ainda como reflexo dos impactos financeiros da pandemia de Covid-19. No início da competição, a CBF disponibilizou uma quantia de R$ 250 mil para cada agremiação. Com isso, o aporte financeiro da competição chegou a um total de R$ 13 milhões.

Na mesma reunião, Rodrigues apresentou a ideia da implementação do árbitro auxiliar de vídeo (VAR) na Série C, a partir da segunda fase da competição. A sugestão foi aprovada pelos clubes e federações presentes e o custo da operação será integralmente arcado pela CBF.

O Presidente do Vitória, Fábio Rios Mota, valorizou a realização do encontro e a abertura da CBF para ouvir os clubes.

- A gente vê uma mudança de paradigma, uma valorização do futebol. Foi uma reunião muito importante, você abre um diálogo direto com o Presidente da CBF. Isso vai trazer frutos bons ao futebol brasileiro como um todo - afirmou o dirigente rubro-negro.

TABELA
> Confira tabela, classificação e simule resultados da Série B-22
> Confira tabela, classificação e simule resultados da Série C-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos