Caso Renan: carro do zagueiro acumulava sete multas por excesso de velocidade em menos de um ano

Renan não tinha CNH definitiva e dirigia com a permissão suspensa (Foto: Reprodução/Twitter/Diego Perez)


O automóvel conduzido pelo zagueiro Renan, no acidente fatal em Bragança Paulista, acumulava ao todo nove multas, sendo sete delas por excesso de velocidade. O motociclista Eliezer Pena acabou morrendo na tragédia. As infrações aconteceram entre os meses de outubro de 2021 a abril de 2022, segundo informação do portal 'UOL'.

+ Luis Suárez define futuro, Vagner Love acerta retorno para o Brasil… O Dia do Mercado!

O relatório do Departamento Nacional de Trânsito, obtido pelo portal, informa que, das sete multas de velocidade do Honda Civic registrado no nome do atleta, três foram aplicadas de madrugada. Vale ressaltar que, pelo relatório, não é possível confirmar se Renan ou outro motorista estava conduzindo o veiculo no momento das infrações.

Após o acidente, o zagueiro foi indiciado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), ele precisou desembolsar três vezes o salário que recebe no Bragantino, o equivalente a R$ 242 mil. O valor de fiança foi estipulado pela Justiça para que o atleta possa responder o processo em liberdade.

Além do pagamento da fiança e a entrega do passaporte, a Justiça determinou que Renan deve comparecer em todos os atos do processo. Ele também foi proibido de frequentar bares e casas de shows.

Depois de ser liberado momentaneamente pelas autoridades, o jogador precisou deixar a cidade do interior de São Paulo. Renan relata que sua família sofreu ameaças na frente do condomínio onde morava.

+ Para deixar a prisão, Renan teve que desembolsar três vezes o salário que recebe no Bragantino

ENTENDA O CASO

Na última sexta-feira, o defensor de 20 anos matou um motociclista em um acidente de trânsito. A colisão ocorreu na Rodovia Alkindar Monteiro Junqueira, em Bragança Paulista.

A vítima, o encarregado Eliezer Pena, ia de moto ao trabalho quando foi atingido pelo Honda Civic do jogador, por volta das 6h30 da manhã. Eliezer era palmeirense e deixou mulher e duas filhas.

O jogador está emprestado ao Bragantino pelo Palmeiras desde Abril. No entanto, após o acontecimento, o Massa Bruta decidiu que vai rescindir o contrato de empréstimo com o zagueiro, que seguiria até o final desta temporada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos