Cano cita influência da torcida em boa fase do Fluminense e diz o que falta para convocação na Argentina

Cano tem 33 gols pelo Fluminense em 2022 (Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC)


Artilheiro do mundo e nome do Fluminense na temporada, Germán Cano vive uma lua de mel com a torcida. Rapidamente identificado depois de trocar o CT Moacyr Barbosa pelo CT Carlos Castilho, o centroavante está cada dia mais sintonizado com as arquibancadas. Com a boa fase do time, semifinalista na Copa do Brasil, os tricolores estão cada vez lotando mais o Maracanã. Em entrevista coletiva, o camisa 14 falou sobre o quanto essa sinergia tem influenciado no bom momento.

- Influencia muito. Nossa torcida representa muito para nós. Quero agradecer porque sempre falei que a torcida é um jogador a mais. Gosto muito que vão ao Maracanã, gosto de ver o estádio lotado como o Fluminense precisa. Sabemos que eles têm que apoiar muito mais, cantar mais o jogo todo. Agradecer, é um apoio muito grande, muita força. Dentro do jogo eu queria sentir esse apoio da torcida, quero que o Maracanã inteiro cante. É um momento muito legal, a torcida apoie sempre, cante, sinto que estou muito identificado com a torcida, ver o estádio cheio representa muito para nós no campo.

Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

​Com 31 gols no ano, é inevitável pensar se Cano não teria um espaço na seleção da Argentina. O centroavante nunca foi convocado e, vivendo um dos melhores momentos na carreira, mantém o sonho vivo e falou qual seria a reação se encontrasse Scaloni, treinador da equipe.

- Não sei o que falaria, daria um abraço de felicitar por tudo que esta fazendo na Argentina, uma equipe consagrada. Sempre falo que nunca deixo de sonhar, no mundo do futebol acontecem muitas coisas, tem que acreditar que os sonhos se cumpram. Eu tenho o controle no campo para fazer meu melhor, de resto não posso controlar. Quero fazer o melhor para o time e o melhor vai acontecer - afirmou, respondendo depois o que precisa fazer para ser mais reconhecido na Argentina.

- Fazer mais gols (risos). Não tem jeito, tem que fazer mais. Acho que trabalhar, as coisas chegam agora ou mais na frente. Acho que o trabalho vai deixar nas mãos de Deus para o que tiver que acontecer - completou.

O Fluminense volta a entrar em campo neste sábado, quando enfrenta o Coritiba às 19h, no Maracanã. A partida é importante para manter as esperanças de título, já que o Tricolor está em quarto. No entanto, na quarta-feira já começa a semifinal da Copa do Brasil diante do Corinthians, em casa.

- Antes temos um jogo decisivo no sábado contra o Coritiba. Estamos focados em fazer nosso melhor jogo contra uma equipe que joga muito bem e é forte. Mas temos um jogo contra o Corinthians no Maracanã, vai ser decisivo, é uma final e vamos trabalhar muito essa semana para fazer nosso melhor jogo. Contra o Inter o time não jogou bem, não fizemos o que o Fernando pediu, mas serviu para aprender, melhorar e não voltar a fazer o que aconteceu. O time sabe disso, vai melhorar. Sempre falo dos erros, a gente aprende. Não vamos voltar a jogar esse jogo, mas podemos melhorar - avaliou.

- Sabemos que o Coritiba está com um novo treinador. É um time forte, que joga a bola longa, tem jogadores rápidos na frente. Estamos trabalhando para isso, não deixar os espaços, fazer o que o Fernando pede. É uma final para nós, estamos brigando pelos dois títulos. Temos que melhorar ainda mais, continuar trabalhando para definir os detalhes que temos que melhorar e fazer uma partida boa - completou.