Campeão mundial de surfe, Filipe Toledo revela luta contra a depressão

Filipinho conquistou seu primeiro título da WSL (Foto: Divulgação/WSL)


O mais novo brasileiro campeão mundial de surfe, Filipe Toledo, concedeu entrevista ao 'Esporte Espetacular', da Globo, e falou sobre o diagnóstico de depressão que teve em 2019, quando percebeu que não conseguia dar o seu melhor no trabalho e na vida por causa da doença que impacta 300 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

- Para mim, estar aqui hoje é uma vitória. Só de poder estar competindo, ter de volta essa vontade de surfar, de dar o meu melhor, de competir, de sacrificar muitas coisas, minha família, meus amigos... Por tudo isso, acho que o título veio de bônus. De tudo que eu passei, eu só evolui, cresci, aprendi e foi o que me fortaleceu para eu poder estar aqui hoje nesse momento, com esse troféu, com esse título. Então são momentos que eu passei que foi para o meu aprendizado que eu valorizo - comentou, no programa da Globo.

+ Gabriel Medina parabeniza Filipinho, mas critica novo formato da decisão da WSL

Ricardo Toledo, pai do surfista, também falou sobre o tema e falou sobre a pressão da obrigação de "ser feliz".

- Foram muitas coisas que aconteceram e ele ainda está superando essas crises de ansiedade que ele teve, essas crise de depressão em busca desse título. Muita coisa acontecia e as pessoas não sabiam. Acham que o atleta ganha rios de dinheiro e tem a obrigação de vir aqui, ser feliz e ganhar campeonatos. Não é assim - disse o pai e treinador do surfista.

- As pessoas precisam entender que ninguém quer ter esses sentimentos. Eles simplesmente vêm e tomam conta de você. Você tem que respeitar isso. Muitas vezes o problema está do nosso lado e a gente não enxerga, não dá o devido respeito, a devida importância. Estou feliz pelo Filipe. Não é fácil largar a família e os filhos em busca de um sonho. E ele conseguiu - finalizou.