Câmara debate investimento igualitário para homens e mulheres no esporte

Câmara quer fazer alterações na Lei-Pelé (Foto: Divulgação)


as deputadas Tabata Amaral (PSB-SP) e Lídice da Mata (PSB-BA) apresentaram, no último mês, uma proposta a favor da igualdade de gênero no esporte. O Projeto de Lei 1.891/22, deseja fazer mudanças na Lei Pelé, com intuito de igualar os investimentos esportivos para homens e mulheres, a partir de 2025.

+ COB promove primeiro 'Fórum da Mulher no Esporte' nesta quinta

Na proposta consta que entidades sem fins lucrativos só poderão receber recursos da administração pública se incluírem a norma. Para as idealizadoras do projeto de lei, as mudanças trarão mais mulheres para o esporte, especialmente em modalidades consideradas "para homens".

- O investimento igualitário das verbas públicas pelas federações e confederações fará com que muitas atletas atinjam resultados expressivos, e assim, sirvam de modelo para que mais meninas Brasil afora iniciem alguma prática esportiva, inspirada em seus ídolos - disseram.

+ ‘Estamos aqui para quebrar tabus’, diz Elisa Mirow, que comanda tripulação de 10 pessoas na 49ª Semana Internacional de Vela em Ilhabela

O Projeto de Lei 1.891/22 ainda precisa passar pela designação do relator da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher. Como mencionado, se passar, ele começa a valer a partir de 2025 em todas as normas.