Cássio, do Corinthians, revela bastidor após defesa em chute de Diego Souza


A defesa do goleiro Cássio em um chute cara a cara com o meia-atacante Diego Souza, à época no Vasco, no jogo de volta das quartas de final da Libertadores de 2012, no estádio do Pacaembu, é um dos grandes momentos da história do Corinthians.

+ Confira 12 momentos marcantes de Cássio com a camisa do Corinthians

Mas, o que poucos sabem, é que os atletas trocaram as camisas após o jogo que rendeu a classificação corintiana à semifinal do torneio continental, no ano em que o Timão conquistou o título inédito.

O episódio foi contado pelo próprio Cássio durante participação no programa ‘Resenha’, dos canais ESPN, que vai ao ar nesta sexta-feira (9), às 22h. Apresentado pelo jornalista André Plihal, a atração também conta com os ex-jogadores, e hoje comentaristas, Amoroso, Fábio Luciano e Fernando Prass.

- Eu tenho a camisa do Diego até hoje. Não sei se ele ficou bolado comigo depois do jogo por ter defendido. Eu pedi para trocar a camisa com ele, porque eu tive a oportunidade de trabalhar com ele no Grêmio também. Eu peguei e guardei a camisa. Só que no jogo tu estás tão concentrado e era um jogo tão grande, que o Tite cobrava muito, que eu pedi para trocar. Eu nem tinha noção do quão grande também - revelou o Gigante.

Momento da defesa de Cássio no chute de Diego Souza: lance eternizado na história do Corinthians e do goleiro (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)
Momento da defesa de Cássio no chute de Diego Souza: lance eternizado na história do Corinthians e do goleiro (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

Momento da defesa de Cássio no chute de Diego Souza: lance eternizado na história do Corinthians e do goleiro (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

Para Cássio, a intervenção no chute de Diego foi a mais importante da sua carreira, não só pelo grau de dificuldade, mas tudo o que representou para a Fiel.

- Acho que quando eu me aposentar, ou parar de jogar futebol, ou sair do Corinthians, ou o que quer que aconteça, se falarem meu nome, acho que eles vão lembrar dessa defesa. Por tudo, né?! Porque a Libertadores era um título que o torcedor corintiano queria muito e ajudou, naquele momento, a passar de fase. Depois que aconteceu isso aí, eu ia aos lugares e as pessoas se ajoelhavam, beijavam minha mão. Eu ficava com vergonha. Só que quando você joga, você não tem noção do grau de dificuldade da defesa - contou o camisa 12 do Corinthians.

Jogador que perdeu a bola e ocasionou o contra-ataque vascaíno naquela oportunidade, o lateral-direito Alessandro hoje é gerente de futebol corintiano. E Cássio revela a declaração do, então capitão do Corinthians, na roda de conversa após o triunfo por 1 a 0, que teve gol marcado por Paulinho, já na reta final da partida.

- Depois, o Alessandro foi falar na roda, ele falou: ‘passou um filme na minha cabeça’. Quando deu uma coisa errada, os caras saíram do estádio. Além de hoje ser meu diretor, tive o privilégio de jogar com ele. Um cara líder. Acho que entra na linha do Fábio e toda a coisa de liderança e profissional - relembrou Cássio.

Em 2022, Cássio completou 10 anos de Corinthians, e, de quebra, se tornou o goleiro com mais jogos disputados pelo clube alvinegro. Atualmente, com 613 partidas disputadas com o manto corintiano, o camisa 12 é segundo atleta que mais vezes atuou profissionalmente pelo Timão, atrás somente de Wladimir, que jogou em 806 oportunidades, entre os 70 e 80.