Bruno ‘Guerra’ vence batalha e conquista cinturão peso-pena do Jungle Fight

Bruno "Guerra" fez jus ao apelido (Foto: Leonardo Fabri)


Realizada neste domingo na capital paulista, a edição que marcou os 19 anos do Jungle Fight não poderia ter sido melhor: grandes lutas, nocautes, finalizações e, como cereja do bolo, uma batalha de cinco rounds recheada de emoção, técnica e muito coração na luta principal.

Melhor para o cearense do município de Tauá Bruno “Guerra” Fontes, que venceu o baiano Caique Costa por decisão unânime, sagrando-se campeão peso-pena do maior evento de MMA da América Latina.

Bruno e Caíque se digladiaram como dois verdadeiros guerreiros do primeiro ao vigésimo quinto minuto de luta, levantando o público presente no Ginásio Pelezão. A maior parte do duelo foi em pé, com grandes momentos de trocação franca.

O que desequilibrou o duelo a favor do cearense foram as quedas em determinados momentos, o que garantiu a vitória por decisão unânime e, consequentemente, o título. Ainda invicto, Bruno ampliou o cartel para cinco vitórias em cinco lutas.

O Jungle Fight 111 ainda teve muitos outros destaques, como Marciley "Durin”, que nocauteou Carlin Soares ainda no primeiro round. Por falar em nocaute, Jaimison Cisterna colocou Atila Camargo de cara na lona em apenas 17 segundos de luta.

A melhor finalização da noite foi a de Edson "Jabá": um não muito comum Von Flue choke que obrigou Alexsandro Cangaty a bater. Com uma atuação de gala, o israelense Kibedy Gordon dominou Kauê Vaz em pé e definiu com um esgana-galo.

Entre as mulheres, duas guerras. Stephanie “Rondinha” fez uma grande luta contra a duríssima Aline "Pitbull”, que apesar de ter resistido ao máximo, acabou abatida com uma sequência de golpes na grade já no segundo round. Na luta de abertura, Laura Vasconcelos superou Laryssa Leila por decisão unânime.

“Neste aniversário do Jungle Fight, os atletas merecem os parabéns. Principalmente o Bruno e o Caíque, que fizeram uma das melhores lutas dos últimos tempos. Esses dois são verdadeiramente guerreiros da selva. Estou muito feliz", exaltou Wallid Ismail.

“Dia 22 de outubro tem mais, novamente aqui em São Paulo, que graças ao vereador George Hato e ao prefeito Ricardo Nunes vem se confirmando como a capital brasileira do MMA. Não à toa, quatro atuais campeões do Jungle moram aqui: Quemuel e Kelly Ottoni, que são paulistas; John Snake, de Alagoas, e Igor Severino, do Pará”, lembrou o promotor.

Confira abaixo os resultados do evento:

Jungle Fight 111
São Paulo, SP
18 de setembro de 2022


Bruno "Guerra" Fontes venceu Caique Costa por decisão unânime (50-45, 49-46 e 49-46)
Marciley Durin venceu Carlos Augusto Soares por nocaute técnico a 1:10 do R1
Wagner Gonçalves da Silva venceu Juliano Damaceno por decisão unânime (triplo 30-27)
Stephanie Luciano venceu Aline "Pitbull" Maciel por nocaute técnico a 1:17 do R2
Vanderlei "Soul Glo” venceu Douglas de Oliveira por nocaute técnico aos 2:35 do R1
Edson “Jabá” finalizou Alexsandro Cangaty com um Von Flue choke aos 3:30 do R1
Kibedy Gordon finalizou Kauê Vaz com um esgana-galo a 1:46 do R2
Jaimison Cisterna venceu Atila Camargo por nocaute aos 0:17 do R1
Marcelo Medeiros venceu André Luis Rodrigues por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
Laura Vasconcelos Vieira venceu Laryssa Leila por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)