Brasil vence Turquia de virada na volta de Gabi pela Liga das Nações feminina


O clima de Brasil x Turquia, nas redes sociais, entre as torcidas das duas seleções, era tenso desde o início da semana. Dentro de quadra, muito equilíbrio e a vitória verde-amarela, de virada, por 3 sets a 1 – parciais de 19-25, 25-23, 25-23, 25-23 -, na noite desta quarta-feira, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF), na abertura da segunda semana da Liga das Nações Feminina de Vôlei.

>>> Golden State Warriors x Boston Celtics: onde assistir ao jogo 6 das finais da NBA


Gabi e Karakurt foram as maiores pontuadoras das suas seleções. A ponteira brasileira marcou 20 pontos e a oposta turca, 21. Kisy, que entrou a partir do segundo set, contribuiu com 20 pontos. O Brasil, que tem uma derrota na VNL, para os Estados Unidos, por 3 a 0, volta a jogar nesta quinta-feira, às 21h, contra a Holanda, novamente na capital federal. A Seleção marcou 18 pontos de bloqueio, sendo 6 com Carol e 5 com Kisy.

O resultado fez a Seleção Brasileira subir para a quarta colocação, com 12 pontos, atrás de Japão (14), China (13) e Estados Unidos (12). Depois de enfrentar a Turquia, o time do técnico José Roberto Guimarães folga na sexta-feira e enfrenta a Itália, de Egonu, no sábado, às 15h.

Zé Roberto escalou o Brasil com Macris, Ana Cristina de oposta, as ponteiras Gabi e Pri Daroit, as centrais Carol e Diana e a líbero Nyeme. Mas, depois de um primeiro set muito irregular no passe e com Ana Cristina e Gabi bem marcadas, o Brasil reagiu na segunda parcial. No entanto, foi sofrido.

A Turquia abriu 5 a 0 no placar, se aproveitando da inconstância brasileira na recepção. Zé Roberto, que já tinha começado o segundo set com uma mudança – Kisy no lugar de Ana Cristina -, sacou Pri Daroit e colocou Júlia Bergmann em quadra.

Volei - Brasil x Turquia
Volei - Brasil x Turquia

Gabi em ação durante Brasil x Turquia (Divulgação / CBV)


A jogadora de 21 anos, que atua no voleibol norte-americano dos Estados Unidos, entrou com personalidade e bastante segurança não só no ataque, mas também no passe. O Brasil chegou a estar perdendo por 10 a 5, mas reagiu, foi buscando o placar aos poucos. Numa bela passagem de Diana pelo saque, o time tirou três pontos de vantagem e fez 21 a 21, levantando a torcida no Nilson Nelson.

O bloqueio brasileiro deu um show. No total, foram 6 pontos no fundamento. Carol segue sendo a maior pontuadora da VNL no bloqueio, com 24 pontos no fundamento. Em um erro de saque turco, a Seleção Brasileira empatou o jogo com a vitória por 25 a 23.

O segundo set foi equilibrado desde o início. Zé manteve Júlia Bergmann no time titular e o Brasil mostrou mais equilíbrio no passe e no ataque. Gabi entrou de fez no jogo, depois de um primeiro tempo sem conseguir pontuar como de costume. Com um volume de jogo consistente e um saque que deu trabalho ao passe turco, novamente as brasileiras impuseram um bom ritmo no ataque para virar o jogo em 2 a 1 com nova vitória por 25 a 23.

O terceiro set começou mais tranquilo. O Brasil fez 14 a 9, mas a Turquia buscou o placar e reagiu, marcando melhor o ataque verde amarelo. Num ataque de Carol pelo meio, as donas da casa repetiram o placar das duas parciais anteriores para fechar o jogo em 3 a 1.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos