Brasil no topo! Italo Ferreira e Filipe Toledo falam sobre expectativas para final da WSL


Filipe Toledo e Italo Ferreira representam o Brasil na final masculina da World Surf League (WSL). A dupla busca o primeiro título da Championship Tour nas suas respectivas carreiras e, com isso, mostraram enorme expectativa pela decisão, na Califórnia, a partir desta quinta-feira, para as categorias feminina e masculina.

Em papo com o LANCE!, os brasileiros comentaram sobre a preparação para a final. Os dois mostraram confiança para a final, embora passem por momentos diferentes em Trestles. Enquanto Italo disputará a segunda bateria, de olho na semifinal, Filipe aguarda pelo adversário já na rodada final.

+ Medina planeja viagem ao Qatar para acompanhar Neymar na Copa do Mundo

- Se manter em primeiro é uma grande vantagem, assistir, observar o que está acontecendo. Eu estou me sentindo preparado para quem vier me enfrentar nas últimas baterias. Estou amarradão para essa final - disse Filipe, antes de passar a palavra para Italo:

- Eu estou com uma energia muito boa, confiante pra essa final. É uma oportunidade grande de conseguir mais um título, estou me esforçando o máximo para fazer meu melhor. É uma longa caminhada até a última bateria, sendo melhor de três. Para mim é bom, eu gosto de surfar e vou estar em um ritmo grande - analisou o campeão olímpico.

Filipe Toledo
Filipe Toledo

Filipe Toledo terminou a temporada em primeiro lugar no ranking (Foto: Divulgação/WSL)

+ Surfe: brasileiros lutam por vaga extra nas Olimpíadas de Paris

Além disso, a dupla analisou a mudança no formato das finais da World Surf League, implementado no ano passado. Filipe frisou que a evolução do esporte era necessária, enquanto Italo teve opinião bastante contundente e criticou a decisão em formato mata-mata.

- Eu acredito que a melhor opção era no passado, que você surfava de verdade e no final do ano falava: "Eu ganhei de verdade". A última etapa era em Pipeline também, não tinha essa de onda pequena. Dependendo das condições, a onda era muito grande e podia ser bastante desafiador. Mas claro que a gente se adapta ao Tour, precisamos continuar jogando o jogo - frisou Italo.

- É a evolução do nosso esporte, pode trazer grandes oportunidades para a gente, a longo prazo. Quem sabe um grande patrocinador para evoluir a nossa liga. Eu achei legal essa mudança, quebrou recorde de visibilidade. Tem tudo para continuar dando certo no futuro - concluiu o líder do circuito mundial.

Italo Ferreira
Italo Ferreira

Italo Ferreira tenta conquistar a WSL após ouro em Tóquio (Foto: JONNE RORIZ/COB)

Filipe e Italo começam a acompanhar a competição a partir desta quinta-feira. Além da dupla no masculino, o Brasil também estará representado por Tatiana Weston-Webb, no feminino. A final contará com transmissão do site oficial da WSL.

+ Tatiana Weston-Webb mostra confiança para final da WSL e sonha com título: 'Seria surreal'

VEJA OUTROS PONTOS DA ENTREVISTA

ONDA DE TRESTLES
É uma onda que eu gosto muito. Se falassem para escolher o lugar da final, eu escolheria Trestles. É uma onda muito versátil, esquerda direita, bastante oportunidade. A onda atrai, qualquer bateria vai ser show de surfe. Eu fico muito feliz, especialmente por ser quintal lá de casa. (Filipe Toledo)

Eu gosto de Trestles. É uma onda muito boa, de alta performance, dá para fazer duas notas muito boas na direita, já que eu gosto de surfar de backside. Na esquerda dá para improvisar sem prioridade, criar coisas durante a bateria. Eu tive um erro até, no ano passado, contra o Filipe (Toledo), fiquei esperando uma onda que não existia e esqueci de surfar. A chance de ganhar as baterias é muito grande, é só pegar as ondas e fazer o que eu sei fazer de melhor. (Italo Ferreira)

PRINCIPAIS ADVERSÁRIOS
Só de estar no Top-5, eu já vejo todos com oportunidades. Acho que o Ethan (Ewing), se tudo estiver certo e for o dia dele, tem grandes chances. O surfe dele encaixa muito naquela onda. Mas como eu falei, não vou deixar barato não (risos). (Filipe Toledo)

​Vai depender muito das condições do mar também. Quem estiver mais conectado no dia vai levar o título. Não adianta você ganhar o ano inteiro e perder na etapa final para um cara que estava em terceiro, quarto. É um momento bom para todos que estão ali, uma oportunidade grande. Claro que o Filipe é o cara que está mais forte nessa final, mas tem muita pressão também para que ele conquiste o título. Com muito nas costas, dependendo de como funcionar lá em Trestles, pode ser que pese. (Italo Ferreira)

PRESSÃO POR TÍTULOS E HEGEMONIA DO BRASIL
Isso aí sempre tem, mas eu estou focado em mim, focado no que eu tenho para fazer. Claro que existe, mas não posso ficar me preocupando com isso. O foco é colocar o verde e amarelo lá em cima, sempre. (Filipe Toledo)

EXPECTATIVAS PARA A FINAL
Vai ser legal ver essa evolução ao longo dia. Eu vejo muitos vídeos, tenho analisado a galera, vendo as ondas, estudando muito. Eu não tenho treinador, então sou eu e minha força de vontade, perseverança. É bom analisar bastante para não ter nenhuma surpresa. (Italo Ferreira)

RESENHA COM OS BRASILEIROS
​A gente troca ideia sim, é legal a convivência com os moleques. Cada um respeita o espaço do outro, mas nos dias que não tem campeonato a gente se junta, troca uma ideia, joga cartas, um uno. A gente fica na resenha, dá para passar o tempo e também fazer com que o ambiente seja melhor. (Italo Ferreira)

PREPARAÇÃO, FOCO E MENTE
​Foi um longo ano para mim, bem constante na questão de resultados e performance. Eu acabei relaxando a parte física em alguns momentos, por isso acabei de machucando minhas costas e depois o tornozelo. Por isso optei de vir para a Baía Formosa, aqui é ficar em casa e treinar, tem um espaço muito bom aqui, eu me sinto muito bem. É um momento que eu tenho para mim, para me preparar fisicamente e a cabeça também. Independente de qualquer coisa, eu estou muito forte, muito firme. Como eu falei, é só entrar na água e pegar onda. (Italo Ferreira)

*Estagiário, sob supervisão de Ricardo Guimarães.