Boxeador mexicano Canelo Álvarez é acusado de racismo

Saul
Saul "Canelo" Alvarez venceu Gennady Golovkin em luta realizada em Las Vegas. Foto: Frederic J. Brown/AFP via Getty Images

Há pouco mais de uma semana, Saúl Álvarez derrotou o cazaque Gennady Golovkin por decisão unânime e fechou uma das maiores rivalidades do boxe dos últimos tempos. Após a luta, ele alertou que precisa de um tempo para descansar e se recuperar de um 2022 bastante complexo, que incluiu a derrota para Dmitry Bivol.

O mexicano que tem um cartel invejável de 58 vitórias em 62 lutas, sendo 39 por nocaute, derrotou Golovkin por decisão unânime, naquele que foi o terceiro confronto entre eles: duas vitórias para Álvarez e um empate.

Leia também:

"Vou fazer uma pausa ativa. O tempo que tenho para estar em boas mãos, meu corpo e vamos ver o que vem a seguir. Vou levar o meu tempo. No ano passado lutei quatro vezes em 11 meses", explicou.

Além disso, descartou uma possível data para seu retorno: "Talvez em maio, setembro, não sei. É como se fosse uma limpeza de menisco no joelho, também tenho calos (na mão) e requerem seis semanas de recuperação", seguiu.

Agora começaram as especulações sobre quem poderia ser seu próximo rival e no México o questionaram muito por não ter escolhido um compatriota na última vez.

Claressa Shields, campeã dos médios, supermédios e super meio-médios se juntou aos críticos de Álvarez. A boxeadora americana acusou Canelo de racismo, pelo mesmo motivo pelo qual foi criticado em solo asteca: a escolha dos adversários.

"Demetrius Andrade poderia vencer qualquer um. Eu amo Charlo e tenho muito respeito por Benavidez, mas Andrade é superior. Ele tentou pressionar Canelo, mas ele não quer lutar contra boxeadores mexicanos, nem contra lutadores negros”, lançou Shields em diálogo com The Last Stand.

"Temos que fazer isso acontecer. Eu quero ver Canelo contra Andrade, contra Charlo e contra Benavidez. Essas são as grandes lutas que todos os fãs querem ver. Como torcedora, essas são as lutas que eu quero ver", pressionou.

Além dessa polêmica, poucos dias depois que os dados sobre o PPV da luta entre Saúl Álvarez e Gennady Golovkin foram revelados, o sempre polêmico Floyd Mayweather aproveitou para provocar o mexicano. "Eles deveriam estar no topo. Eles deveriam estar vendendo um milhão de assinaturas. Os números recordes mudaram", disse The Money em entrevista ao Daily Mail.