Segundo tempo do Botafogo dá esperança por voos maiores no Brasileirão


Alívio. O Botafogo voltou a vencer dentro de casa após quase dois meses e superou o Coritiba por 2 a 0. O resultado, além, claro, da felicidade de um triunfo, afasta o Glorioso ainda mais da zona de rebaixamento e deixa a equipe de Luís Castro a dois pontos do G8 - a diferença ainda pode aumentar com o desenrolar da rodada.

+ Marçal, do Botafogo, sai em defesa de Vinícius Júnior após episódio de racismo

A equipe teve momentos distintos nos dois tempos. A etapa inicial mostrou um time ainda abaixo do que pode jogar, o que foi justamente o que aconteceu nos 45 minutos finais.

Luís Castro promoveu três substituições logo no intervalo, mas elas demoraram a surtir efeito. Na verdade, o Coritiba teve três contra-ataques perigosos - dois deles com mais jogadores do que a defesa do Glorioso - nos dez primeiros minutos, mas desperdiçou as chances.

Aos poucos, o Botafogo foi se encorpando e bateu de frente com a marcação do Coxa. O resultado foi a bola chegando mais em Tiquinho, que conseguiu servir mais os companheiros da parte ofensiva.

A qualidade individual dos jogadores falou mais alto em um momento crítico do jogo. Fernando Marçal bateu falta na cabeça de Cuesta, que cabeceou com perfeição para o fundo das redes. Minutos depois, Eduardo foi mais inteligente do que a defesa do Coxa para roubar a bola e apenas rolar para Tiquinho fazer.

Mesmo com os sustos, a etapa complementar do Alvinegro, que controlou o jogo em três quartos do tempo, dá esperança por voos maiores. O grande inimigo do time é a regularidade, algo que vem perseguindo a equipe desde o começo do campeonato.