Botafogo vai criar base de observação na Argentina e tem lista de jogadores 'na mira'


A parte prática dos investimentos feitos pelo Botafogo fora de campo está prestes a ser iniciada. Com chegadas recentes na área de scout, o Alvinegro pretende criar uma 'rede de observação' na Argentina para observar jogadores e, assim, ter ainda mais dados sobre possíveis alvos para a próxima temporada.

+ Auxiliar do Botafogo assiste jogo do Boca Juniors na Bombonera e empolga torcida

Profissionais do clube ficarão no país vizinho até o fim do ano. Eles vão assistir jogos selecionados do Campeonato Argentino com o intuito de ver jogadores já mapeados via dados e programas de análise de futebol. A intenção é ter uma certeza ainda maior se tal atleta pode prosseguir na busca de mercado do Glorioso.

O Botafogo tem um total de 89 jogadores mapeados no futebol argentino. Todas as posições estão envolvidas - o que não quer dizer que o Alvinegro quer contratar atletas para todos os setores, vale lembrar que o setor de mercado serve para analisar atletas que apareçam com destaque.

Haverá um 'filtro' para o Glorioso ter uma dimensão sobre o que fazer no mercado: desses 89 jogadores, a tendência é que o número seja bem reduzido após as observações in-loco. Depois, a quantidade x de atletas que restarem passarão por uma análise financeira e de necessidade em relação ao elenco do Botafogo. Se aprovados, aí sim entrarão na lista de alvos concretos do clube.

+ Paulinho no Botafogo? L! explica movimentações do clube no mercado em podcast; ouça!

Tudo isso faz parte da fase de análise e mapeamento do Botafogo, que agora possui condições de expandir a área. O futebol argentino foi a escolha da criação de base do setor de mercado do Botafogo porque é o país que possui mais alvos de potencial.

- O primeiro passo na nossa chegada foi focar na primeira e segunda janelas de 2022: apoiar John, Castro e Mazzuco com informações e prospecções de atletas. Após as contratações realizadas, criamos o nosso banco de dados. Utilizamos algumas ferramentas para análise, mas investimos também nas observações in loco. Nossos profissionais estão rodando o Rio, o país e a América com a apuração 'in loco', que traz uma sensibilidade além das ferramentas - explicou Alessandro Brito, Head Scout do Botafogo, ao site oficial do clube.