Botafogo sente falta dos desfalques e sistema defensivo vai mal após sequência positiva no Brasileirão

Botafogo sofreu três gols no Nilton Santos (Vitor Silva / Botafogo)


O Botafogo abriu o placar com Tiquinho Soares, mas não suportou os ataques alviverdes e acabou sendo derrotado pelo Palmeiras de virada por 3 a 1. Após sequência positiva no Campeonato Brasileiro, os defensores alvinegros não conseguiram desempenhar uma atuação sólida no Nilton Santos.

+ ATUAÇÕES: Gabriel Pires e Saravia vão mal em derrota do Botafogo no Nilton Santos

Antes do confronto, o time de Luís Castro havia sofrido apenas dois gols nos últimos cinco jogos, sendo uma das melhores defesas do segundo turno da competição. Apesar da queda de rendimento, existem alguns fatores que podem justificar esse desnível acentuado no sistema defensivo.

Víctor Cuesta e Marçal, que vinham sendo símbolos da defesa alvinegra, estavam suspensos e não atuaram na segunda-feira. Com esses desfalques, Luís Castro perdeu metade dos defensores que vinham sendo destaques dos últimos duelos. Isso consequentemente gerou uma ruptura no entrosamento que vinha sendo construído.

+ Luís Castro reconhece superioridade do Palmeiras, mas ressalta postura do Botafogo: 'Não fomos covardes'

Kanu e Hugo foram os encarregados de substituí-los. O zagueiro teve muita dificuldade em conter os ataques alviverdes e cometeu uma falta perigosa em Dudu no primeiro tempo que culminou num lance de perigo para o Palmeiras. O lateral esquerdo, apesar de protagonizar boas ações ofensivas, sofreu com as caídas de Scarpa, Marcos Rocha e Mayke por aquele setor.

Apesar da vulnerabilidade defensiva e da falta de repertório dos atacantes, os torcedores presentes no estádio fizeram questão de aplaudir os jogadores alvinegros no término da partida. Com os retornos de Víctor Cuesta e Marçal nos jogos seguintes, o Glorioso busca manter essa solidez defensiva que vem dando tão certo recentemente.