Borussia Dortmund estreia bem na Champions League e vence Copenhagen em casa

Reus balançou as redes na vitória do Dortmund sobre o Copenhagen (AFP)


O Borussia Dortmund estreou com o pé direito no grupo C da Champions League e não teve dificuldades para bater o Copenhagen no Signal Iduna Park, por 3 a 0. Na próxima rodada, os alemães enfrentarão o Manchester City, na Inglaterra. Os dinamarqueses enfrentam o Sevilla, em casa.

DOMÍNIO DO BORUSSIA
O Copenhagen chegou primeiro com perigo. No lance inicial, Zeca bateu da entrada da área e a bola passou perto do gol.
A partir do primeiro chute dos visitantes, o Borussia passou a ter mais a bola e superioridade no ataque. Os aurinegros chegaram aos nove minutos, com finalização de Modeste após cruzamento de Brandt, mas foi para fora. O Borussia manteve a iniciativa e forçou o Copenhague a jogar retraído, buscando os contra-ataques.

+ Convocação da Seleção Brasileira é nesta sexta! Veja quem pode aparecer na lista de Tite

ABRINDO VANTAGEM
Aos 32 minutos, Süle saiu jogando da zaga até o meio e abriu para Brandt, que cortou para o meio e enfiou para Reus na entrada da área. Ele dominou e puxou para a perna direita e bateu no canto do goleiro. Aos 42’, Raphael Guerreiro avançou centralizado e tabelou com Reyna antes de receber a bola com o gol vazio para marcar o segundo gol da equipe alemã.

DORTMUND SEGURA O RESULTADO
Com 13 minutos, o Borussia teve mais uma chegada. Após boa tabela, Reus fez ótimo cruzamento rasteiro na área para Brandt, que pegou muito por baixo da bola e isolou. Com o ritmo do jogo menos intenso e o resultado positivo na mão, o Borussia começou a chegar na área com menos perigo, mas seguiu administrando a vantagem tendo a bola na frente e chegando mais à área.

+ Quem leva a Champions League 22/23? Veja o Favoritômetro do LANCE!

FIM DE JOGO ANIMADO
Aos 37', após mais uma jogada pelo lado esquerdo, Reyna cruzou rasteiro na área e Bellingham bateu de primeira e no canto para sacramentar a vitória do Dortmund. O Copenhagen ainda teve um gol anulado de Jensen, devido ao fato de Cornelius estar em posição de impedimento na origem do gol.