Após polêmica, Caio Ribeiro se explica, mas mantém 100% da crítica que fez a jogador que chamou CBF de "vergonha"

TV Esporte Blog

Reprodução: Sportv

O ex-jogador comentarista da Globo, Caio Ribeiro, usou inicialmente o Twitter e depois o programa Arena Sportv para explicar o que quis dizer com “precisa ter respeito à hierarquia" quando, na noite de quarta-feira, foi contra o desabafo do atacante do Botafogo, Emerson Sheik, que soltou um “CBF, você é uma vergonha” para a câmera da Globo. Muitos internautas interpretaram como uma defesa dele da entidade e contra a liberdade do atleta se expressar.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Pela repercussão vi que me expressei mal sobre a declaração do Sheik. Minha intenção não foi defender a CBF. No @arenasportv explico melhor", tuitou, para depois cumprir o prometido a seus seguidores e falar sobre o episódio no programa do Sportv.

"As pessoas não entenderam ou eu não consegui me fazer entender daquilo que eu penso, mas eu mantenho 100% do que eu disse ontem. Não tô querendo proteger a CBF nem tirar o direito do Sheik de se expressar na hora e da maneira que ele quiser. Só acho que não era o momento e não concordo com o que ele falou naquela hora", começou sua fala.

E continuou: “tenho sérias críticas à CBF. Acho que precisa rever um monte de coisas: o calendário, proteger melhor o produto ‘Campeonato Brasileiro’, porque quando tem uma convocação de seleção brasileira e desfalca os times é ruim, os clubes e os torcedores ficam insatisfeitos. A CBF tem que rever um pouquinho mais de proteção aos árbitros, que estão expostos.”

"Quando o Sheik sai de campo por conta de uma expulsão, de cabeça quente, por todos os problemas que o Botafogo está passando, e ao invés de reclamar do juiz ele fala que ‘a CBF é uma vergonha’, ele tá insinuando, está atribuindo a expulsão dele à CBF e não ao árbitro. A mensagem que eu entendo é que existe alguma coisa por trás, que existe um complô contra o Botafogo ou contra ele, uma acusação grave", interpretou Caio Ribeiro, ainda sobre o episódio. 

"Ele tem que prestar esclarecimento, daí eu ter usado a palavra hierarquia. Ele tem que tomar cuidado com esse tipo de acusação, porque a gente tá falando da entidade máxima que rege o nosso futebol", complementou o raciocínio. 

Leia mais:
Fátima defende selinho de corintiano Sheik no ‘Encontro’: ‘não à homofobia, não ao preconceito’
Denílson se irrita com comentário de Neto sobre “selinho” de corintiano Sheik: “quem beija é ‘outro time’”

E, enfim, o comentarista da Globo finalizou a sua longa explicação no programa do Sportv: “se o Sheik marca uma entrevista e emite a opinião dele, e fala do calendário, que não concorda com o que ele achar que está errado na CBF, 100% apoiado. Ele e qualquer jogador tenha o direito de se pronunciar. Não estou aqui nem para proteger nem para passar a mão na cabeça de ninguém.

Siga-me no Twitter: @rjovaneli

Leia também