Craque do futsal, Falcão diz que jogou pouco no São Paulo por “birra” do técnico Leão

Rogerio Jovaneli
TV Esporte Blog

No programa "Agora é Tarde" desta terça, talk show da Band apresentado pelo humorista Danilo Gentili, o melhor jogador brasileiro de futsal, o ala Falcão, recordou o período em 2005 que foi jogador do campono São Paulo Futebol Clube e da opção do então técnico do time, Emerson Leão, de não utilizá-lo nos jogos. "Acho que ali foi por birra dele, mesmo", justificou.

Perguntado por Gentili se foi sabotado por Leão, Falcão disse: "todo mundo fala. Todo mundo conhece o histórico dele. Quando a torcida e a imprensa pedem muito, aí é que ele não põe para jogar, mesmo. Por birra. Não acredito que seja alguma coisa comigo, pessoal, até porque eu não dei motivo". "Ah, então foi problema mental dele?", insistiu Gentili. "Pode ser", respondeu Falcão, rindo.

Apesar de tudo, o jogador disse não guardar mágoa nem se arrepender de ter desistido de vingar também no futebol de campo. "Foi uma experiência bacana. Fui campeão paulista e da Libertadores, mas por opção, por não estar jogando e pelas propostas para voltar pro futsal, acabei retornando. Não me arrependo. Tinha tudo para dar certo, mas eu sou muito bem resolvido quanto a isso. Tive um contrato de 3 anos na mesa para assinar, mas eu abri mão para fazer o que eu acho que nasci para fazer que é jogar futsal".

Ainda no programa, o astro da seleção de futsal aceitou desafio do apresentador para que demonstrasse toda a sua habilidade com os pés fazendo embaixadinhas com tudo quanto é coisa. Começou com um item bem familiar, uma bola de futebol, mas depois acabou tendo que encarar também laranja, bola de bilhar, um boneco de plástico do programa, batizado de Feto Barbosa, e até um pé de brócolis.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também