Ciclismo MTB: Brasil tem duas mulheres entre as 40 melhores do ranking mundial

O ciclismo mountain bike, ou MTB, também é modalidade olímpica. Na última Olimpíada o Brasil não teve representante no feminino. Mas a situação melhorou muito nesse ciclo olímpico. Duas jovens atletas figuram entre as 40 melhores do ranking mundial e tem dominado as principais provas na América do Sul. Isabella Lacerda, de 25 anos, é número 40 do ranking e Raiza Goulão ( foto) ,de 23 anos, é número 38 do mundo.

image

Pelo menos uma delas estará entre as 29 atletas que disputarão a Olimpíada, já que o Brasil tem uma vaga assegurada por ser sede. O país pode até levar as duas, dependendo de melhoras no ranking.

No mundial de MTB do ano passado, o melhor resultado do Brasil foi o 37º lugar de Raiza Goulão. Ela também foi a melhor brasileira no Campeonato Pan-americano. Em 2015, Raiza começou muito bem, vencendo o Troféu Brasil e o Aberto de Noa, na Argentina.

Em Jogos Pan-americanos, o Brasil nunca obteve medalhas no MTB, com as mulheres. Em Toronto, o Canadá é favorito ao ouro, principalmente se inscrever a atual campeã mundial Catharine Pendrel. Os EUA também tem uma atleta muito forte, Georgia Gould, bronze na última Olimpíada. Pela evolução de Isabella e Raiza nos últimos 2 anos, dá para brigar por um inédito bronze.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos