Análise dos eleitos ao prêmio Brasil Olímpico

Blog Romano Olímpico

O Comitê Olímpico Brasileiro anunciou a lista de atletas que irão concorrer ao Prêmio Brasil Olímpico no dia 15 de dezembro. Também  escolheu os melhores do ano em cada modalidade.

Ao prêmio de melhor do Brasil concorrem no feminino: as campeãs mundiais de vôlei de praia Ágatha e Bárbara, a medalhista de bronze no mundial de maratona aquática Ana Marcela Cunha; e a medalhista de prata do mundial de atletismo, no salto com vara, Fabiana Murer. Pelo meu voto, ganharia a dupla Ágatha e Bárbara.

Já no masculino a disputa é entre os campeões mundiais e da temporada de vôlei de praia  Alison e Bruno,  o tenista Marcelo Melo que conseguiu chegar ao topo do ranking mundial de duplas e Isaquias Queiroz, ouro e bronze no mundial de canoagem. O meu voto seria para Isaquias ( foto), o melhor atleta olímpico brasileiro da atualidade. 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Quem quiser votar, tem que fazer pelo Facebook do COB: www.facebook.com/timebrasil/ e no site www.cob.org.br/pbo

Confira minha análise sobre os melhores por modalidade olímpica :

Atletismo: Fabiana Murer. Única medalhista do Brasil no mundial

Badminton: Lohaynny Vicente.  Assim como Ygor Coelho, teve uma boa temporada para a realidade do esporte no Brasil e hoje são os melhores do ranking olímpico. Acabou se destacando um pouco mais pela prata no Pan, ao lado de sua irmã Luana.

Basquete: Leandro Barbosa. Campeão da NBA com o Golden State Warrios.

Boxe:  Robson Conceição. Prejudicado pela arbitragem ficou sem medalha no mundial. Mas é  aposta do Brasil na modalidade na Olimpíada.

Canoagem Slalom: Ana Satila. Continua sendo o principal nome da modalidade.

Canoagem Velocidade :  Isaquias Queiroz. É o principal nome do esporte olímpico brasileiro hoje

Ciclismo BMX : Renato Rezende. Já teve anos melhores, mas continua como o melhor brasileiro no ranking mundial.

Ciclismo Estrada: Flavia Oliveira. Se destacou em algumas voltas da Europa e hoje é a melhor brasileira no ranking mundial em 60º lugar. Não disputou o mundial porque priorizou os Jogos Militares.

Ciclismo Mountain Bike : Henrique Avancini. Venceu o campeonato pan-americano e foi 5º no evento teste.

Ciclismo Pista:  Kacio Freitas. Discordo.  Kacio ajudou a equipe de sprint a ser bronze no Pan de Toronto. Mas eu  daria o prêmio ao Gideoni Monteiro que também foi bronze no Pan na prova de Omnium e teve bons desempenhos em etapas de Copa do Mundo.

Esgrima: Renzo Agresta.  Discordo. Aqui uma disputa muito equilibrada. Renzo foi o melhor brasileiro do mundial,  entre os 16 no sabre. Mas Nathalie Moellhausen foi ouro no campeonato pan-americano e ajudou o Brasil a obter 2 bronzes no Pan ( individual e por equipes) na espada.

Futebol: Lucas Lima. 

Ginástica Artística: Arthur Zanetti. Apesar de ficar fora da final de argolas no mundial foi o único ouro da ginástica no Pan e venceu todas etapas de Copas do Mundo que disputou.

Ginástica de Trampolim : Camilla Gomes. Concordo porque a votação foi feita antes do mundial. Senão o prêmio seria para o Rafael Andrade que classificou para a Olimpíada.

Ginástica Rítmica: Natália Gáudio. Foi melhor do que  a favorita Angélica Kvieczynski no mundial e ficou com a vaga brasileira para a Olimpíada.

Golfe: Lucas Lee.  Neste ano ganhou quase 300 posições no ranking mundial e já ameaça a vaga olímpica de Adilson Silva.

Handebol: Ana Paula Rodrigues. Com a ausência de Duda Amorim por contusão, Ana foi um dos destaques da seleção no ano.

Hipismo Adestramento: João Victor Oliva. Hoje o principal nome da modalidade no Brasil

Hipismo CCE: Ruy Fonseca.  Foi bronze no individual do Pan de Toronto, medalha que não vinha desde 1995

Hipismo Saltos : Pedro Veniss. Num ano apagado de Rodrigo Pessoa, Doda Miranda e Marlon Zanotelli, foi o mais regular da equipe brasileira.

Hóquei sobre Grama: André Luiz Patrocínio. É o capitão da seleção de hóquei sobre grama que conquistou a inédita vaga olímpica no Pan de Toronto.

Judô:  Érika Miranda. Hoje é a judoca mais regular do Brasil. Dificilmente fica sem medalha nas competições que disputa. Foi bronze no mundial.

Levantamento de Peso: Fernando Reis.  Bicampeão pan-americano estabelecendo novo recorde na categoria acima de 105kg

Lutas: Aline Silva. A melhor brasileira no mundial. Joice Silva vinha de um ouro no Pan de Toronto mas foi mal no mundial.  

Maratona Aquática: Ana Marcela Cunha. Garantiu a vaga olímpica que tinha deixado escapar em 2012, com um bronze no mundial.

Natação: Thiago Pereira. Focou e conseguiu a prata no campeonato mundial, nos 200 medley.

Nado Sincronizado : Luisa Nunes Borges e Maria Eduarda Miccuci.

Pentatlo Moderno: Yane Marques. Voltou a se destacar obtendo o bronze no mundial.

Polo Aquático: Felipe Perrone. O principal jogador brasileiro na conquista do bronze na Liga Mundial.

Remo: Fabiana Beltrame.  Há anos é a única que se destaca na modalidade.

Rugby : Paula Ishibashi. Atleta da seleção, Paulinha repete o prêmio do ano passado.

Saltos Ornamentais: Giovanna Pedroso e Ingrid de Oliveira. Fizeram o principal resultado do Brasil na temporada : prata no Pan de Toronto na prova de plataforma sincronizada, superando as  mexicanas Paola Espinosa e Alejandra Orosco, medalhistas olímpicas

Taekwondo :  Iris Sing. A melhor brasileira no ranking foi bronze no mundial.

Tênis :  Marcelo Melo. Assumiu a liderança do ranking mundial de duplas.  

Tênis de Mesa:  Hugo Calderano. Ouro no Pan de Toronto.

Tiro com Arco:  Marcus Vinicius D’Almeida. Mais uma boa temporada do garoto que fez a modalidade ficar conhecida no Brasil.

Tiro Esportivo:  Cassio Rippel. Ouro no Pan de Toronto é o melhor brasileiro no ranking mundial.

Triatlo:  Manoel Messias. Num ano em que os principais triatletas brasileiros não foram bem, o prêmio ficou com o campeão mundial júnior

Vela: Martine Grael e Kahena Kunze. Presença constante em pódios na temporada terminaram com a prata no campeonato mundial.

Vôlei de Praia: Alison Cerutti e Bruno Schmidt. Campeões mundiais e da temporada do circuito.

Voleibol:  Sérgio Dutra, o Serginho. Eu daria o prêmio para alguém da seleção feminina que teve resultados um pouco melhores. Escolheria a Fernanda Garay.

Leia também