Arbitragem: Análise da 33ª rodada do Brasileirão 2012

Zé do Apito
Blog da Redação

Craques e simuladores desse meu Brasil, o gol de mão de Barcos anulado pela arbitragem dominou as polêmicas da rodada no Brasileirão. O árbitro Francisco Carlos do Nascimento, entre os que tem mais reclamações no campeonato (depois do campeonato trarei com a estatística exata para vocês), não deveria ter sido mais escalado para a Série A. Foi o primeiro erro.

O segundo erro foi não ter visto Barcos colocar a mão para fazer o gol do Palmeiras sobre o Inter em Porto Alegre. Diferente do que os analistas de replay da TV disseram, o lance não era facílimo, e sim de dificuldade média. O pipoqueiro do estádio com certeza não viu, assim como não viram os torcedores e qualquer pessoa fora do campo de jogo (quarto árbitro e delegado incluídos). Se tinha uma pessoa que deveria ter visto, era o árbitro central, pelo excelente posicionamento no lance. Não viu porque o lance é muito rápido e no meio de vários jogadores. Não viu porque estava olhando mais para uma possível falta no goleiro, algo muito mais comum nesse tipo de lance. Não viu, enfim, porque estava desconcentrado.

Que a anulação teve influência da televisão, com repórteres falando para quem quisesse ouvir (delegado, quarto árbitro e bancos de reservas) que deu para ver no replay que o gol foi de mão, não tenho a menor dúvida. Provas? Eu não tenho. Porém, quem esteve na posição de quarto árbitro e de árbitro central sabe o que é possível ser visto e a que distância. Fernandão e o banco do Inter, por mais que falem que tenham visto o lance, não viram. Só desconfiaram e depois deram força à reclamação dos colorados que estavam próximos ao lance, que efetivamente viram a mão.

Resumo: O lance foi uma grande encenação. De todos os lados. Uma vergonha para o futebol. Anulou-se o irregular por um procedimento ilegal.

Veja a análise da rodada:

Ponte Preta 1 x 0 Cruzeiro
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha
Reclamações da Ponte Preta: Nenhuma.
Reclamações do Cruzeiro: Nenhuma.

Santos 0 x 0 Náutico
Árbitro: Fabricio Neves Correa
Reclamações do Santos: Nenhuma.
Reclamações do Náutico: Nenhuma.

Fluminense 2 x 1 Coritiba
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro
Reclamações do Fluminense: Nenhuma.
Reclamações do Coritiba: Nenhuma.

Internacional 2 x 1 Palmeiras
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento
Reclamações do Internacional: Nenhuma.
Reclamações do Palmeiras: Diretoria, Gilson Kleina e jogadores reclamam da anulação do gol de mão de Barcos, pois dizem que a informação veio dos jornalistas que passaram para o delegado da partida e para o quarto árbitro. Kleina também reclamou de suposta falta em Artur no primeiro gol do Inter.
Veredicto Zé do Apito: O gol foi com a mão e obviamente não deveria ter sido validado. Porém, leia a explicação que eu já dei acima. Sobre a falta em Artur, não acho que houve. Ele se desequilibrou e ainda colocou o braço na bola.

Corinthians 1 x 0 Vasco
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Reclamações do Corinthians: Tite reclamou de um pênalti não marcado sobre Romarinho. O técnico acabou expulso por reclamação.
Reclamações do Vasco: Nenhuma.
Veredicto Zé do Apito: Reclamação procede. Pênalti claro, Renato Silva jogou a perna na frente do corintiano e impediu sua passagem dentro da área.

Figueirense 0 x 0 Portuguesa
Árbitro: Marcos André Gomes da Penha
Reclamações do Figueirense: Nenhuma.
Reclamações da Portuguesa: Nenhuma.

Sport 2 x 4 São Paulo
Árbitro: Jailson Macedo Freitas
Reclamações do Sport: O presidente do Sport reclamou da falta de acréscimos, já que foi perdido muito tempo até a cobrança do pênalti.
Reclamações do São Paulo: Nenhuma.
Veredicto Zé do Apito: Reclamação não procede. Os quatro minutos de acréscimos estavam de bom tamanho pelo jogo.

Bahia 1 x 1 Grêmio
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio
Reclamações do Bahia: Nenhuma.
Reclamações do Grêmio: Nenhuma.

Botafogo 4 x 0 Atlético-GO
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Reclamações do Botafogo: Nenhuma.
Reclamações do Atlético-GO: Nenhuma.

Atlético-MG 1 x 1 Flamengo
Árbitro: Sandro Meira Ricci
Reclamações do Atlético-MG: Cuca e jogadores reclamaram de um pênalti de Ibson em Ronaldinho no primeiro tempo.
Reclamações do Flamengo: Dorival Júnior reclamou de sua expulsão, por supostamente ter tentado conversar com o árbitro sobre a expulsão de Wellington Silva.
Veredicto Zé do Apito: Reclamação do Galo procede. O pênalti em Ronaldinho deveria ter sido marcado, pois Ibson dá um toque na perna do adversário, impedindo-o de chutar. Já a reclamação do Fla é difícil dizer, já que é a palavra do árbitro contra a de Dorival. Porém, mesmo sem ofender, o árbitro pode expulsar o técnico por excesso de reclamações, algo que Dorival realmente cometeu no primeiro tempo.

*Atualizado em 1º de novembro de 2012