Por onde anda? – Art Jimmerson, primeira vítima de Royce Gracie no UFC

Nocaute

Em novembro, o UFC completará 20 anos. Pois é. O tempo passa rápido. Há 20 anos, quase não havia regras. Cada atleta representava um estilo de luta. Mas, entre todos os nomes envolvidos na disputa, só um ainda é lembrado com frequência pelo público: o do campeão Royce Gracie. E quanto aos outros? O que fazem da vida? Pensando nos 20 anos do UFC 1, estreio uma nova série neste blog. "Por onde anda?" vai levantar o que feras do passado fazem na atualidade. E, para começar, temos a primeira vítima de Royce Gracie.

Veja também:
Confira as novidades do mundo do MMA no Planeta Nocaute, pelo EI Plus!
Dupla sertaneja faz música em homenagem a José Aldo
Missão cumprida: Anderson Silva acredita já ter feito sua parte pelo MMA

Art Jimmerson marcou época não apenas por ser o primeiro lutador do UFC vindo do boxe. Também não foi só por ser o primeiro a enfrentar o campeão da primeira edição - que, posteriormente, seria também vencedor dos UFC's 2 e 4. O americano ficou marcado por ter entrado no octógono usando luva de boxe apenas na mão esquerda. A justificativa usada por Jimmerson foi a intenção de proteger a mão com que aplicava os jabs.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Como muitos sabem, Royce Gracie não teve trabalho para finalizá-lo em pouco mais de dois minutos. O que poucos têm conhecimento é do que aconteceu após esta luta. Antes de enfrentar Royce, Jimmerson tinha um cartel de 29 vitórias e cinco derrotas no boxe, com algumas vitórias importantes. Porém, após sua primeira e única aventura no MMA, ele nunca mais foi o mesmo. Em nove anos, foram apenas quatro vitórias, contra 13 derrotas. Sua última apresentação foi no dia 23 de novembro de 2002, quando foi nocauteado no segundo round pelo também americano Rydell Booker.

Hoje, quase 20 anos depois de sua derrota para Royce Gracie, Art Jimmerson ainda é um empregado do UFC. Ele trabalha como treinador de boxe da academia que leva a marca da maior organização de MMA do mundo, a UFC GYM, na cidade californiana de Torrance. Nada mau para alguém que não durou três minutos como lutador de artes marciais mistas.

Recentemente, Jimmerson tentou voltar à ativa como lutador, desafiando o ex-lutador do UFC Kimbo Slice para uma luta de boxe, em 2011. Ele ainda fez lobby para uma revanche com Royce Gracie, que chegou a virar rumor para a primeira edição do UFC Rio, em agosto de 2011.

"Quero seguir o mais próximo possível das regras originais. Estou em grande forma. Definitivamente, serei mais agressivo! Vou desferir mais socos e lutar a minha luta. Royce não irá ditar o ritmo desta vez! Não vou deixá-lo me levar para o chão! Sim, vou calçar a outra luva!", desafiou Jimmerson, em entrevista ao site FullMount.co.uk

Nada disso aconteceu, mas Jimmerson segue com seu emprego, vivendo de forma mais confortável que alguns ex-lutadores do UFC e ainda sendo lembrado em ocasiões como uma sessão de autógrafos da qual participou recentemente:

Repito: Nada mau para alguém que não durou três minutos como lutador de artes marciais mistas.

Leia também