Os 60 anos de Scirea, o “Pai dos Líberos”

lucas_ferreira
Melhor Futebol do Mundo

Hoje, 25 de Maio, além de marcar a data da final da Liga dos Campeões entre Bayern de Munique e Borussia Dortmund, marca o aniversário de um dos melhores defensores de todos os tempos, o italiano Gaetano Scirea.

Veja também:
"A Juventus não venderá Vidal nem por todo o dinheiro do mundo", afirma dirigente do Real Madrid
Ronaldinho, Ibrahimovic e mais quatro craques na mira do New York City FC
Arsenal e Liverpool interessados em Isla, da Juventus

Scirea, junto de Franz Beckenbauer e Franco Baresi, é considerado um dos melhores líberos da história do futebol. Começou sua carreira na Atalanta, onde jogou desde as categorias de base. Em 1974, foi comprado pela Juventus, que buscava um substituto para Sandro Salvadore, que iria se aposentar, e viu no jovem Scirea a opção ideal. Mesmo com 21 anos, se adaptou muito rápido e conseguiu jogar 28 das 30 partidas da equipe na temporada, virando titular e ganhando o primeiro título no Campeonato Italiano logo de cara.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Após o primeiro ano, Scirea e sua classe ficaram cada vez mais evidentes. Ficou na 'Vecchia Signora' até 1988, vencendo todos os títulos possíveis, dentre eles 7 títulos italianos, dois da Copa Itália, uma Copa UEFA, uma Copa das Copas, uma Supercopa da UEFA, uma Liga dos Campeões e um Intercontinental. Pela seleção italiana, ganhou a Copa de 1982. Nesse período, jogou 552 partidas pela Juventus, um recorde que durou muito tempo, até ser superado por Alessandro Del Piero. Convém notar uma marca histórica para um defensor: Em toda a sua carreira, Scirea não foi expulso jamais, o que refletia suas atitudes corretas dentro e fora de campo.

Porém, pouco após a aposentadoria, veio o momento trágico, enquanto era o auxiliar do então técnico da Juve e ex-companheiro de clube, Dino Zoff. Scirea morreu após um acidente de carro na Polônia, enquanto estava encarregado de observar o jogo do Gornik Zabrze, que enfrentaria os italianos pela Copa UEFA, em setembro de 1989. Após o incidente, a torcida da Juventus prestou inúmeras homenagens ao seu ídolo, dentre eles a nominação do setor da 'Curva Sud' do antigo Delle Alpi, atual Juventus Stadium, com seu nome, assim como o nome da rua que leva ao estádio. Em 2005, inclusive, houve uma proposta do ex-técnico da seleção italiana, Enzo Bearzot, de aposentar a camisa 6 em homenagem à carreira de Scirea, mas não deu certo. Alguém com uma carreira tão espetacular merece, sim, todo tipo de homenagens. Parabéns, Gai!

Leia também