Em busca de um líder, São Paulo monitora situação de Ralf

Volante tem R$ 2,5 milhões a receber do Corinthians (Mauro Horita/Gazeta Press)

Um dos ídolos do torcedor corintiano, Ralf voltou a interessar ao São Paulo. Dois fatos fazem parte da diretoria tricolor ter esperança de contratá-lo em breve: o vínculo do volante com o rival termina em 31 de dezembro e o clube lhe deve mais de R$ 2,5 milhões.

Representantes de Ralf, Alison Costa e André Costa entraram com uma ação na Justiça contra o Corinthians para receber seis das 13 prestações prometidas pela compra de 32,5% dos direitos econômicos do atleta, em 2012. O camisa 5 optou por colocar seus agentes para representá-lo no processo, a fim de evitar desgaste com a torcida e a diretoria.

“Eu gostaria de ficar no Corinthians, mas tenho de pensar no meu lado, também”, justificou o volante, quando perguntado pelo DIÁRIO sobre a chance de sair no fim de seu contrato.

Esta não é a primeira vez que o São Paulo demonstra interesse no camisa 5. Em julho do ano passado, uma pessoa da diretoria tricolor propôs a troca de Ralf por Denilson, além de R$ 1,5 milhão em dinheiro. O ex-presidente corintiano Andrés Sanchez entrou na parada e melou o negócio depois de uma conversa nada amistosa com Ralf.

O jogador, inclusive, topou assinar, na época, documento dizendo que a dívida do clube com ele estava quitada. Desde aquele dia, ele nunca mais recebeu qualquer prestação.

A predileção por Ralf tem a ver com a falta de líderes diagnosticada por Muricy Ramalho. Neste domingo, após nova derrota para os corintianos, o treinador voltou a reclamar que seus atletas não reclamam entre si. Ralf tem se revezado desde o ano passado com outros jogadores como capitão, em uma clara demonstração de que tem perfil de líder.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos