São Paulo cogita Rogério Ceni como técnico para o ano que vem

Jorge Nicola
image

Maior ídolo da história tricolor se aposentou em dezembro e quer virar treinador

A dificuldade do São Paulo em encontrar um substituto para Edgardo Bauza tem feito crescer internamente o clamor por Rogério Ceni como treinador. O nome do maior ídolo da história tricolor chegou a ser cogitado pela diretoria, mas a possibilidade de ele assumir o comando só será real a partir da próxima temporada.

“Pensaremos no Rogério Ceni para 2017. Neste momento, nem ele quer ser técnico”, revela um dirigente são-paulino, citando que o ex-goleiro está se preparando para fazer um curso de técnico. “A partir do ano que vem, o Rogério estará com os documentos necessários para treinar e terá a parte teórica concluída”, acrescenta.

Rogério Ceni tem estudado de maneira sigilosa. Sua preparação para mudar de profissão inclui visitas e estágios em clubes no exterior e participação em breve em um curso dos mais importantes do mundo para os treinadores. Inclusive, o goleiro artilheiro está fora do país neste momento.

Os defensores de Rogério Ceni dentro do Morumbi querem que o presidente Leco desista da busca por um treinador e deixe André Jardine como interino até o fim do Campeonato Brasileiro, abrindo espaço para a contratação do ídolo em janeiro. O temor é de que algum dos técnicos à disposição no mercado, como Abel Braga, Dunga ou Vanderlei Luxemburgo, seja contratado e assine contrato superior a seis meses.

Jardine estreou como interino neste domingo e viu o Tricolor vencer o Santa Cruz por 2 a 1 - foi a primeira vitória do São Paulo em cinco rodadas.

Na última semana, o presidente Leco tentou as contratações de Roger Machado, do Grêmio, e Paulo Autuori, do Atlético-PR. Os dois disseram “não”, alegando que não podem largar seus atuais empregados, conforme o Blog revelou com exclusividade na quinta-feira.