Promessa palmeirense é devolvida por time japonês com sete meses de antecedência

Blog do Jorge Nicola

Dybal subiu ao time profissional em 2010, mas só estreou em 2012 (Djalma Vassão/Gazeta Press)

Tratado como uma das grandes joias da base palmeirense nos últimos anos, Bruno Dybal não defende mais o Ventforet Kofu, do Japão. O meia, de 20 anos, sofreu uma lesão muscular e precisará de pelo menos um mês para se recuperar. Ele foi liberado para se tratar no Brasil e o clube japonês, inclusive, já inscreveu um brasileiro, Baré, em sua vaga.

Isso significa que Dybal foi devolvido ao Palmeiras bem antes do previsto - ele havia sido emprestado para disputar toda a temporada no clube japonês. A passagem pelo Ventforet foi no mínimo discreta. Ele esteve em apenas duas partidas e jogou 138 minutos, sem marcar qualquer gol.

No Palestra Itália desde os 11 anos de idade, Dybal foi durante anos considerado a maior promessa do clube, principalmente depois de brilhar nas conquistas do Campeonato Paulista e Brasileiro sub-17. No profissional, porém, ele nunca vingou. Foi promovido em 2010 por Antônio Carlos Zago, mas só estreou em 2012. Ele esteve no jogo contra o Flamengo, que rebaixou o Verdão para a Série B.

No ano passado, acabou emprestado para o Oeste, mas também não teve grandes oportunidades. Seu contrato termina em abril de 2016.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Palmeiras garante não ter sido comunicado pelo Ventforet sobre a devolução de Dybal. A única informação é de que o meia tem uma lesão e virá ao Brasil para se tratar.

Patrocinador na bronca: Dono da Crefisa, o empresário José Roberto Lamacchia tem reclamado do presidente Paulo Nobre a pessoas próximas. O maior parceiro comercial do Verdão não gostou das críticas de Nobre em relação ao patrocínio da empresa nas camisas dos árbitros no Paulistão.

Lamacchia vai desembolsar, durante a temporada, R$ 44 milhões nos cofres do Palmeiras com patrocínios na camisa e outras ações de marketing.

Leia também