Palmeiras perde R$ 700 mil por jogo quando atua no Allianz Parque

Despesas no estádio já tiraram R$ 2,1 milhões do Verdão (Fernando Dantas/Gazeta Press)

Recém-inaugurado, o Allianz Parque tem potencial para se transformar em uma das três maiores fontes de receita do Palmeiras na temporada deste ano. Porém, com a mesma capacidade que tem de gerar renda, o novo estádio alviverde joga dinheiro pelo ralo.

Nas três primeiras partidas do Verdão como mandante, em 2015, foram descontados R$ 2,1 milhões das arrecadações com bilheteria, o que equivale a R$ 700 mil por jogo. Foram R$ 683 mil perdidos diante da Ponte Preta, R$ 903 mil contra o Corinthians, e R$ 577 mil no duelo com o Rio Claro.

Os valores se explicam com o repasse de 5% da receita bruta à Federação Paulista, 5% ao INSS, além de gastos com ambulância, antidoping, fiscalização, policiamento, ingressos…

Mas a principal mordida é do item “despesas diversas”, como consta no borderô emitido pelos organizadores. Diante do Corinthians, por exemplo, o clube perdeu R$ 302 mil. Para se ter uma ideia do tamanho do rombo, vale a comparação: a renda bruta do clássico entre Santos e São Paulo, quarta-feira, na Vila Belmiro, foi de R$ 269 mil, decorrente de um público pagante de 8.867 pessoas.

Apesar do desperdício de R$ 2,1 milhões, o Palmeiras ainda conseguiu ter um lucro líquido de R$ 3,2 milhões com a bilheteria após os três jogos. O time de Oswaldo Oliveira atuou uma quarta vez em seu estádio, contra o Audax, na estreia do Paulistão - o mando, no entanto, foi do clube de Osasco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos