São Paulo cria projeto para lapidar estrelas das categorias de base

Lucas Fernandes é uma das promessas que faz treinos especiais (Rubens Chiri/SPFC)

O CT de Cotia passou por mudanças radicais desde setembro do ano passado, com a demissão de Juvenal Juvêncio do cargo de diretor das categorias de base. Foram mais de 15 funcionários demitidos, entre eles vários técnicos. Houve ainda redução de 30% no número de atletas, novas metodologias de trabalho…

A última grande novidade tricolor é a implantação do “Projeto Lapidar”, que promete privilegiar os cinco melhores jogadores das categorias sub-13, sub-15, sub-17 e sub-20. Eles farão trabalhos específicos no fim de cada treino, acompanhados de perto por uma comissão técnica de elite. A ideia é garantir que as estrelas de Cotia evoluam de maneira mais rápida com treinos de passe, finalização, cabeceio…

O programa foi criado por Júnior Chávare, contratado em novembro para atuar como gerente-executivo das categorias de base. O meia Lucas Fernandes e o atacante David Neres são duas das apostas do sub-20 que estão no Lapidar.

Desempregado - Homem de confiança de Juvenal em Cotia durante anos, Geraldo Oliveira ainda não encontrou emprego. Ele foi demitido em setembro, chegou a negociar com o Desportivo Brasil, mas acabou não fechando.

Apoio coletivo - A presença do presidente Carlos Miguel Aidar e de cinco diretores no treino do São Paulo ontem teve a intenção de demonstrar confiança no elenco e na comissão técnica após a derrota para o San Lorenzo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos